Falta de financiamento ameaça assistência do UNICEF a refugiados sírios

Fundo das Nações Unidas para a Infância recebeu até agora 12 milhões de dólares dos 57 milhões necessários para operação na Jordânia este ano, onde número de refugiados sírios deve chegar a 1,2 milhão até o final do ano.

Crianças sírias no campo de refugiado de Zaatari, na Jordânia. Foto: ACNUR/M. Abu Asaker

Crianças sírias no campo de refugiado de Zaatari, na Jordânia. Foto: ACNUR/M. Abu Asaker

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) alertou que pode ser forçado a encerrar a assistência humanitária a mais de 100 mil refugiados sírios na Jordânia devido à insuficiência de fundos.

“As necessidades estão crescendo exponencialmente e estamos falidos”, anunciou a porta-voz do UNICEF, Marixie Mercado, na sexta-feira (5). “Em termos concretos, isto significa que, em junho, vamos parar de entregar 3,5 milhões de litros de água todos os dias para o campo de Zaatari.”

O UNICEF recebeu até agora 12 milhões de dólares dos 57 milhões necessários para sua operação na Jordânia este ano, onde o número de refugiados sírios deve chegar a 1,2 milhão até o final do ano.

Sem recursos adicionais, a agência não será capaz de abrir uma terceira escola que tinha sido planejada para Zaatari, pois não terá os recursos necessários para a aquisição de livros e móveis, ou para cobrir os salários dos professores e os custos de funcionamento da escola.

A falta de financiamento também vai suspender o fornecimento de apoio de água, saneamento, imunização e nutrição para dois novos campos previstos para abrir nas próximas semanas. O Fundo estima que 50% dos 4 milhões de sírios em necessidade sejam crianças.