Fábio Porchat conduz bate-papo com refugiados transmitido ao vivo pelo Facebook

Na próxima segunda-feira (14), às 17 horas, os atores Fábio Porchat e Kaysar Dadour participam de um bate-papo sobre refúgio promovido pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e transmitido ao vivo pela página do @ACNURPortugues no Facebook.

Também participarão da conversa Prudence Kalambay, modelo, atriz e ativista congolesa; Yilmary de Perdomo, terapeuta ocupacional na Venezuela que se transformou em empreendedora no Brasil; e Miguel Pachioni, assessor de Informação Pública do ACNUR Brasil. O bate-papo, que tem o apoio do Facebook e de Porchat, faz parte da campanha #GenteDaGente e tem o objetivo de desmistificar estereótipos sobre os refugiados.

Na próxima segunda-feira (14), às 17 horas, os atores Fábio Porchat e Kaysar Dadour participam de um bate-papo sobre refúgio promovido pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e transmitido ao vivo pela página do @ACNURPortugues no Facebook.

Também participarão da conversa Prudence Kalambay, modelo, atriz e ativista congolesa; Yilmary de Perdomo, terapeuta ocupacional na Venezuela que se transformou em empreendedora no Brasil; e Miguel Pachioni, assessor de Informação Pública do ACNUR Brasil. O bate-papo, que tem o apoio do Facebook e de Porchat, faz parte da campanha #GenteDaGente e tem o objetivo de desmistificar estereótipos sobre os refugiados.

Para Porchat, será uma oportunidade de aprender sobre o assunto. “Existe muita confusão na cabeça do brasileiro com essa questão dos refugiados porque, curiosamente, é um tema novo para a gente. Então é sempre bom poder esclarecer para as pessoas e também para mim, que não sou refugiado e não tenho contato tão frequente com refugiados. Quero muito poder, cada vez mais, entender esse acontecimento global.”

Essa é a segunda vez que Dadour, ele mesmo refugiado sírio, participa da campanha #GentedaGente. “Refugiados são pessoas que, para escapar da violência, tiveram que abandonar quase tudo, menos a esperança de um futuro mais seguro”, diz.

Prudence, por exemplo, fugiu das perseguições que sofria no Congo levando apenas a filha de 4 anos. As duas enfrentaram uma longa jornada caminhando até a fronteira de um país vizinho para de lá seguir até Angola. Há mais de dez anos, resolveu tentar a vida no Brasil, onde hoje vive com seus cinco filhos. A ex-miss Congo trabalha como modelo e palestrante.

A história de Yilmary no Brasil é mais recente. A venezuelana chegou ao país três anos atrás. Sem conseguir validar o diploma de terapeuta ocupacional, buscou nas receitas de família uma nova forma de sustentar a família. Ela começou vendendo bolos e salgados em um ponto de ônibus e tem um trailer de comida em São Caetano do Sul (SP), onde vive com seu marido, três filhos e os sogros.

“A proposta da campanha é que, conhecendo as histórias de alguns dos mais de 11 mil refugiados e requerentes de refúgio que hoje vivem no Brasil, os brasileiros fiquem ainda mais sensibilizados e os acolham bem, sem preconceitos”, diz Natasha Alexander, chefe da unidade de parcerias com o setor privado do ACNUR. “Contar com a colaboração de artistas conhecidos e respeitados do público brasileiro, como Fábio Porchat e Kaysar Dadour, é fundamental para abranger o maior número de pessoas possível com essa mensagem”, completa.

Clique aqui para confirmar presença.