Exposição fotográfica ‘Vidas Refugiadas’ chega ao Rio para debater gênero e refúgio

Exposição fotográfica apoiada pelo ACNUR e pela OIT retrata o cotidiano de oito mulheres refugiadas que vivem no Brasil. No Rio de Janeiro, iniciativa será inaugurada no próximo domingo (1º de maio), às 16h, no Museu da República (Palácio do Catete). Exposição ficará aberta ao público durante todo o mês de maio.

Imagem: Projeto Vidas Refugiadas/divulgação

Imagem: Projeto Vidas Refugiadas/divulgação

A exposição fotográfica “Vidas Refugiadas”, focada no cotidiano de oito mulheres refugiadas que vivem no Brasil, será inaugurada no próximo domingo (1º de maio), às 16h, no Museu da República (Palácio do Catete), no Rio de Janeiro.

Com imagens do fotógrafo Victor Moriyama, a exposição revela as necessidades, os dilemas e as conquistas das mulheres retratadas, apresentando ao público uma oportunidade de reflexão sobre a adaptação das refugiadas à vida no Brasil. O projeto é promovido em parceria com a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

No lançamento da exposição, haverá um debate mediado pela realizadora do projeto, a advogada Gabriela Cunha Ferraz, com a presença de representantes do ACNUR no Brasil e da Caritas Arquidiocesana do Rio de Janeiro (CARJ). Também participa do debate a refugiada nigeriana Nkechinyere Jonathan, que é uma das mulheres fotografadas para a exposição.

O mais recente perfil sobre a população refugiada no Rio de Janeiro, divulgado recentemente pela CARJ (acesse aqui), revela que as mulheres representam cerca de 31% dos 6.521 refugiados atendidos pela Caritas nos últimos 40 anos. Entre a população atual de solicitantes de refúgio, o percentual de mulheres chega a 50%.

Seja pelas singulares expressões das fotos em estúdio ou mesmo dos registros das refugiadas em seus respectivos cotidianos, a exposição revela as dificuldades e os problemas enfrentados por elas ao mesmo tempo em que joga luz sobre suas conquistas, seus valores e seus esforços feitos para construir dias melhores no país que as acolheu como refugiadas.

A exposição ficará aberta ao público durante todo o mês de maio, nos jardins do Museu da República, com entrada gratuita e funcionamento das 8h às 17h30, de terça a domingo.

Serviço

Lançamento da exposição fotográfica Vidas Refugiadas no Rio de Janeiro
Data: dia 01 de maio de 2016
Horário: 16h
Local: Jardins do Museu da República (Rua do Catete, 153 – Metrô: Catete)
Entrada Gratuita
Acompanhe pelo Facebook: facebook.com/vidasrefugiadas e vidasrefugiadas.com.br
Acesse mais informações sobre o evento em www.facebook.com/events/837124856392632