Exposição fotográfica: cinco anos de cooperação por um mundo sem fome

Como parte das comemorações por seus cinco anos, o Centro de Excelência contra a Fome, uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA), apresentou no início de junho em Roma uma exposição de fotografias com alguns dos resultados de seu trabalho de cooperação Sul-Sul.

As fotos foram tiradas durante visitas feitas por delegações de diversos países, missões de assistência técnica e grandes eventos. Elas mostram as principais atividades do centro e os temas com os quais trabalha, como alimentação escolar, nutrição, desenvolvimento social e fortalecimento de capacidades de governos. Veja aqui algumas delas.

Foto: Vinícius Limongi/PMA

Foto: Vinícius Limongi/PMA

Como parte das comemorações por seus cinco anos de existência, o Centro de Excelência contra a Fome, fruto da parceria entre o Programa Mundial de Alimentos (PMA) e o governo brasileiro, apresentou na semana passada, em Roma, uma exposição de fotos que apresenta alguns dos resultados de seu trabalho de cooperação Sul-Sul.

As fotos foram tiradas durante visitas de estudo feitas por delegações de diversos países, missões de assistência técnica e grandes eventos. Elas mostram as principais atividades do centro e os principais temas com os quais trabalha, como alimentação escolar, nutrição, desenvolvimento social e fortalecimento de capacidades de governos.

Foto: Arssalan Serra/PMA

Moçambique está implementando um programa-piloto de alimentação escolar desenvolvido pelo governo com o apoio do escritório local do PMA e do Centro de Excelência contra a Fome. Foto: Arssalan Serra/PMA

O apoio continuado

Desde sua criação em 2011, o centro tem oferecido assistência a 37 países na África, Ásia e América Latina, ajudando-os a desenvolver suas próprias soluções para superar a fome.

Foto: Mariana Rocha/PMA

Além de uma ferramenta para promover a educação alimentar e nutricional, a horta na escola é utilizada para tornar a alimentação escolar mais nutritiva. Foto: Mariana Rocha/PMA

Cooperação Sul-Sul

A abordagem de cooperação Sul-Sul adotada pelo Centro de Excelência tem como ponto de partida as experiências brasileiras no combate à fome e à pobreza, visando a ajudar países em desenvolvimento a criar novos modelos, fortalecer  capacidades locais e estimular a inovação.

Mariana Rocha/PMA

Foto: Mariana Rocha/PMA

Alimentação escolar

O trabalho do Centro de Excelência do PMA é orientado por demanda: os governos se aproximam do centro em busca de oportunidades de aprendizagem. A maioria dos países procura apoio para conceber e implementar programas de alimentação escolar com compras locais de alimentos inspirados na experiência bem sucedida brasileira. No Brasil, a alimentação escolar é inteiramente custeada pelo governo e 30% do orçamento do programa é usado para comprar produtos de pequenos agricultores.

Foto: Arssalan Serra/PMA

Foto: Arssalan Serra/PMA

Programas de alimentação escolar

As políticas de alimentação escolar desenvolvidas com o apoio do Centro de Excelência enfatizam a participação das comunidades locais na execução dos programas e na supervisão. Isso inclui o envolvimento das famílias na preparação das refeições. Em cinco anos, o centro apoiou 25 países na elaboração e implementação de programas de alimentação escolar com foco na compra de alimentos provenientes da agricultura familiar como um meio de promover a nutrição de crianças em idade escolar, melhorar os indicadores educacionais e fortalecer as economias locais.

Nutrição

Manter as crianças alimentadas não é suficiente; elas precisam estar bem nutridas. O interesse crescente dos países em desenvolvimento por soluções de segurança alimentar e nutrição tem aumentado a demanda por iniciativas de intercâmbio de conhecimentos nesta área. Neste sentido, o centro tem proporcionado oportunidades de aprendizado para todos os 37 países com os quais trabalha ao apresentar programas que levam em consideração aspectos nutricionais. O Programa Nacional de Alimentação Escolar é um exemplo de iniciativa que segue orientações nutricionais para garantir que as necessidades nutricionais mínimas de estudantes sejam supridas.

Desenvolvimento Social

Políticas de desenvolvimento social tem como foco criar condições para homens e mulheres possam a atingir seu pleno potencial. No Brasil e em outros países em desenvolvimento, isso significa investir em famílias rurais e em sua produção agrícola. Depois de ver de perto os impactos de algumas das políticas de proteção social brasileiras, os países parceiros têm ampliado seu interesse buscando incluir no intercâmbio de conhecimentos iniciativas de combate a fome, integração das políticas sociais, sistemas de registro único para as políticas sociais, acesso à água, e assistência técnica aos pequenos agricultores.

Foto: Camila Schindler/PMA

Uma delegação da Etiópia visita uma cozinha escolar no Brasil e discute como o programa de alimentação escolar está integrado à agricultura familiar. Foto: Camila Schindler/PMA

Visitas de estudo

O Centro de Excelência já recebeu 48 missões de estudo vindas de 38 países para conhecer a experiência brasileira na área de alimentação escolar e de políticas sociais. As visitas de estudo para representantes dos governos são uma oportunidade para que estes países possam aprender com as experiências de outras nações e compartilhar boas práticas de alimentação escolar, de nutrição e de outras políticas e programas sociais.

Foto: Patrick Njawala/PMA

Foto: Patrick Njawala/PMA

Missões técnicas

O Centro de Excelência realizou 25 missões técnicas para 18 países e enviou 16 especialistas para 12 países. Estas missões tem como objetivo avaliar a alimentação escolar e outros programas de desenvolvimento social, bem como a elaboração de políticas e de materiais de apoio produzidos no processo de implementação dos programas de alimentação escolar, de segurança alimentar e de políticas de nutrição. A equipe técnica do centro atua trocando informações com representantes de governos, diretores de escolas e professores, agricultores familiares, comunidades e estudantes para reunir elementos para a concepção de políticas e programas.

Oportunidades de aprendizado

Oficinas, seminários, treinamentos e conferências são instrumentos importantes para promover o intercâmbio de boas práticas e lições aprendidas. Também são ferramentas importantes para mostrar às autoridades o quão crucial é incluir a luta contra a fome na lista de prioridades de seus países. Por isso, o centro organiza ou apoia eventos internacionais direcionados a representantes de governos e equipes técnicas a fim de garantir o compromisso de autoridades de alto nível na execução de políticas e programas sociais em seus países. Esses eventos geralmente incluem viagens de campo para que os participantes possam ver de perto os benefícios de priorizar iniciativas de desenvolvimento social.

Nutrição infantil em debate

Em 2013, o centro apoiou pela primeira vez o Fórum Global de Nutrição Infantil, o mais importante evento internacional dedicado ao aprimoramento de iniciativas de alimentação escolar. Desde então, 750 representantes de 44 países participam do evento, que reúne líderes de países em desenvolvimento para cinco dias de treinamento intensivo, assistência técnica e planejamento. Tudo visando o estabelecimento de programas de alimentação escolar sustentáveis geridos pelos próprios países. Ao partilhar os seus conhecimentos, experiências e desafios, uma aliança mundial informal de líderes dedicada ao avanço da alimentação escolar tem se construído.

A tomada de decisões baseada em evidências

O centro se dispõe a fornecer evidências sólidas para apoiar a tomada de decisões dos governos nas áreas de alimentação escolar, segurança alimentar, nutrição e desenvolvimento social. Neste sentido, foram realizados seis estudos que cobrem diferentes aspectos da experiência brasileira de combate à fome,  com destaque para o programa de alimentação escolar e as várias iniciativas de fortalecimento da agricultura familiar. Integrar políticas sociais à agricultura familiar é fundamental para assegurar que as populações mais vulneráveis, geralmente concentradas em áreas rurais, sejam incluídas nos esforços de países que buscam superar a fome. Os impactos desta abordagem puderam ser vistos pelas delegações durante visitas de estudo ao Brasil.

Redes regionais

O centro apoia redes regionais, como a Rede Africana de Alimentação Escolar que visar conectar 21 países para troca de conhecimentos e iniciativas conjuntas. Como resultado, firmou uma parceria com a União Africana para realização de um estudo sobre os benefícios e custos da alimentação escolar para os países africanos. Os chefes de Estado da União Africana adotaram recentemente a alimentação escolar como uma estratégia continental para combater a fome e alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. O centro organizou uma visita de estudo para uma delegação da União Africano em 2015. O grupo visitou uma escola rural para entender como o Brasil tem integrado a alimentação escolar e agricultura familiar.

Foto: Arssalan Serra/PMA

Em Moçambique, o programa de alimentação escolar tem ajudado a aumentar presença de meninas nas escolas. Foto: Arssalan Serra/PMA

Benefícios educacionais

Alimentação escolar tem várias vantagens: melhora a segurança alimentar e nutricional de comunidades vulneráveis, reforça a capacidade destas comunidades de resistir e se recuperar de choques, fortalece a agricultura familiar e impulsiona as economias locais. Também contribui para elevar as taxas de matrícula e a frequência escolar, além de propiciar uma melhoria nos níveis de aprendizagem.

Foto: Patrick Njawala/PMA

Este agricultor familiar em Moçambique fornece alimentos para o programa de alimentação escolar local. Foto: Patrick Njawala/PMA

Uma agricultura familiar fortalecida aumenta a resiliência da comunidade a choques e melhora sua condição nutricional. Ligar os pequenos agricultores aos mercados é crucial para o desenvolvimento sustentável. Os programas de compras públicas criam uma demanda estável, que gera renda e incentiva uma melhor produção.

Foto: Arssalan Serra/PMA

Foto: Arssalan Serra/PMA

O Centro de Excelência é o resultado de uma sólida parceria entre o PMA e o Brasil. O seu trabalho consiste em colaborar com os governos nacionais, instituições de pesquisa, agências de desenvolvimento internacionais e ONGs.

As iniciativas de cooperação Sul-Sul e de sensibilização desenvolvidas pelo centro junto aos países tem um efeito multiplicador: aqueles que recebem assistência técnica direta contribuem para a disseminação de conceitos e mensagens relacionadas ao combate à fome e à desnutrição. O centro trabalha com governos, os pequenos agricultores e comunidades locais para garantir que as políticas e programas irão alcançar os impactos esperados.