Exposição ‘Eu te desafio a me amar’, apoiada pela ONU, fica aberta até dia 30 de maio

Esta é “Uma exposição ousada, pedagógica e democrática”, resumiu a representante da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman.

Fotógrafa Diana Blok (centro) e apoiadores do evento durante a cerimônia de inauguração, na última quarta-feira (14). Foto: ONU Mulheres

Prestigiada por autoridades e celebridades como o deputado federal Jean Wyllys e a fotógrafa uruguaia Diana Blok, organizadora do evento, e trazendo imagens de artistas como Ney Matogrosso e Ellen Oleria, a exposição “Eu te desafio a me amar” continua aberta ao público até o dia 30 de maio, das terças aos domingos (9h às 18h30), no Museu Nacional da República, no Distrito Federal.

“Uma exposição ousada, pedagógica e democrática”, resumiu a representante da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman. “O país está dando uma resposta à diversidade pela importância de ser e deixar ser a quem quer que seja.” Para o deputado Jean Wyllys, um dos retratados na exposição, “quando uma pessoa conhece a outra, o preconceito se quebra”.

O evento, realizado pelo Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) e apoiado pelo Reino dos Países Baixos, ONU Mulheres, Organização Pan-americana de Saúde /Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), reúne retratos fotográficos de inúmeras personalidades do universo LGBT a fim de promover a conscientização e a aceitação do diferente.

“O que temos em comum é que somos todos diferentes. São essas diferenças que nos deixam fortes”, disse a organizadora Diana Blok, que reiterou seu compromisso com a igualdade por meio da arte e seu prazer na divulgação em terras brasileiras: “estou orgulhosa de estar aqui, no Brasil, como estrangeira fazendo esse trabalho.”