Expectativas para as forças de paz ‘superam em muito os recursos’, diz ONU

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

“As expectativas de manutenção da paz ultrapassaram os seus recursos até agora”, disse nessa terça-feira (25) o secretário-geral da ONU, António Guterres, ao abrir uma reunião de alto nível para assinalar o 70º aniversário das operações de manutenção da paz da ONU, na sede do organismo em Nova Iorque.

Guterres detalhou, durante o evento, a Iniciativa de Ação pela Manutenção da Paz (A4P), lançada em março deste ano, citando o número tragicamente alto de mortes por pacificadores observado durante seus primeiros meses no cargo.

Equipe escoltada da Seção de Governança e Estabilização da UNAMID, a missão da ONU em Darfur, a caminho da região de Birka, para conduzir uma conferência de paz para agricultores e pastores, em 2 de fevereiro de 2018. Foto: UNAMID/Mohamad Almahady

Equipe escoltada da Seção de Governança e Estabilização da UNAMID, a missão da ONU em Darfur, a caminho da região de Birka, para conduzir uma conferência de paz para agricultores e pastores, em 2 de fevereiro de 2018. Foto: UNAMID/Mohamad Almahady

“As expectativas de manutenção da paz ultrapassaram os seus recursos até agora”, disse nessa terça-feira (25) o secretário-geral da ONU, António Guterres, ao abrir uma reunião de alto nível para assinalar o 70º aniversário das operações de manutenção da paz da ONU, na sede do organismo em Nova Iorque.

Guterres detalhou, durante o evento, a Iniciativa de Ação pela Manutenção da Paz (A4P), lançada em março deste ano, citando o número tragicamente alto de mortes por pacificadores observado durante seus primeiros meses no cargo, e as recomendações do relatório lançado logo em seguida, intitulado “Segurança dos Pacificadores das Nações Unidas”.

Os membros das forças de paz precisam lidar com conflitos complexos no terreno, processos de paz paralisados e um aumento do terrorismo transnacional, mas – segundo Guterres – um dos maiores desafios que enfrentam é a lacuna entre a expectativa e a realidade.

A A4P pretende resolver essa lacuna, reorientando a manutenção da paz e tendo em mente expectativas mais realistas; tornar as missões mais fortes e seguras; mobilizar mais apoio político; e fornecer melhores equipamentos e treinamento para os “capacetes-azuis”, como são conhecidos os pacificadores da ONU.

Uma das duas principais aspirações para as operações de paz da ONU é um impulso maior para soluções políticas, o que possibilita a conclusão bem-sucedida de missões e a proteção de civis. Sobre este ponto, Guterres disse que “nunca podemos esquecer as trágicas consequências de nossos fracassos”.

A iniciativa, disse Guterres, já está se tornando uma realidade, com análises conduzidas de forma independente determinando como a ONU pode cumprir melhor seus mandatos, inclusive por meio de missões mais pró-ativas e responsáveis; abordagens inovadoras de treinamento e equipamento; e medidas ativas para fortalecer o papel das mulheres na manutenção da paz.

Referindo-se a alegações de exploração e abuso sexuais, Guterres disse que estas estão sendo respondidas mais rapidamente, com mais apoio às vítimas; e que a ONU é agora mais eficaz na busca de justiça.

As realizações da manutenção da paz, disse Guterres, vão muito além de manter a paz: “Capacetes-azuis estão protegendo milhões de pessoas deslocadas e apoiando a entrega de ajuda humanitária que salva vidas. Sua presença envia uma poderosa mensagem de solidariedade internacional aos mais vulneráveis”.

Mas, disse o chefe da ONU, as parcerias com organizações regionais e sub-regionais são fundamentais para que a ONU alcance seus objetivos. Quando se trata de contraterrorismo ou imposição da paz, as operações africanas de paz – incluindo aquelas ordenadas pela União Africana – estão desempenhando um papel crítico.

O secretário-geral instou mais países a endossarem a Declaração de Compromissos Compartilhados sobre Operações de Manutenção da Paz da ONU. Até esta terça-feira (25), ela foi endossado por mais de 146 governos, com um pedido de mais apoio às operações de manutenção da paz da ONU, inclusive por meio de financiamento previsível, adequado e sustentável, a fim de tornar a manutenção da paz adequada ao futuro.

Agradecendo os chefes de Estado e de Governo por suas contribuições, em termos de tropas, polícia e financiamento; gestores de mandatos de manutenção da paz; e governos que patrocinam missões de paz, Guterres disse que, com a Declaração fornecendo uma agenda clara para a comunidade de manutenção da paz, agora é hora de traduzir os compromissos em ação.


Comente

comentários