Executivo da CPFL Energia é novo presidente da Rede Brasil do Pacto Global

O diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CPFL Energia, Rodolfo Sirol, é o novo presidente do Conselho de Administração da Rede Brasil do Pacto Global.

Sirol sucede Sonia Favaretto, da B3, que ocupava a presidência da Rede desde junho de 2019. Neste período, Sonia conduziu novo planejamento estratégico que ajudará a guiar o setor empresarial brasileiro a atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Arte: Rede Brasil do Pacto Global

Arte: Rede Brasil do Pacto Global

O diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CPFL Energia, Rodolfo Sirol, é o novo presidente do Conselho de Administração da Rede Brasil do Pacto Global.

A decisão unânime foi tomada no último mês, em reunião do Conselho, a mais alta instância deliberativa da instituição no país. Anteriormente, Sirol ocupava a vice-presidência da Rede.

Formado em Oceanografia pela Universidade Federal do Rio Grande, com mestrado e doutorado em Zootecnia pela Universidade Federal de Viçosa e dois MBAs, ambos pela Fundação Getulio Vargas (Gestão Empresarial e Gestão de Pessoas), Sirol trabalha no setor de energia desde 2001.

Após atuar como gerente ambiental na Duke Energy, ele se juntou à CPFL Energia em 2008, onde foi gerente e diretor de Meio Ambiente antes de assumir a diretoria que incorporou a área de sustentabilidade da holding.

O novo presidente do Conselho da Rede Brasil do Pacto Global também possui formações complementares em Inovação pela HSM (pós-MBA) e, em 2017, finalizou o programa Prince of Wales’s Business & Sustainability, da Universidade de Cambridge.

Desde 2013, ele é membro do Conselho de Administração da ENERCAN, CERAN e Foz do Chapecó. Atualmente, também é presidente da Fundação COGE.

Rodolfo Sirol sucede Sonia Favaretto, da B3, que ocupava a presidência da Rede desde junho de 2019. Neste período, Sonia conduziu a construção do novo planejamento estratégico da Rede Brasil do Pacto Global, feito em parceria com a consultoria Falconi, que ajudará a guiar o setor empresarial brasileiro a atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Em 2016, Sonia foi eleita pelo Pacto Global como SDG Pioneer, reconhecimento atribuído a executivos pioneiros no campo da sustentabilidade nos negócios e que atuam para levar adiante os ODS.

Além do novo presidente, a diretora de sustentabilidade da Natura, Denise Hills, foi eleita vice-presidente do Conselho que, em 2020, passa a ser chamado de Conselho de Administração da Rede Brasil do Pacto Global.

O novo Conselho também é formado pelo coordenador-residente do sistema ONU no Brasil, Niky Fabiancic, a head de sustentabilidade da Enel, Marcia Massotti, e dois novos nomes: Marina Spínola, diretora de internacionalização e relações corporativas da Fundação Dom Cabral, e Ana Buchaim, diretora de pessoas, marketing, comunicação e sustentabilidade da B3.

Outra novidade para 2020 é a ampliação do Conselho, que passará a ter nove participantes, além do assento fixo do coordenador-residente. Haverá uma eleição no primeiro trimestre para decidir quem ocupará as quatro novas cadeiras. O novo Conselho deverá validar a eleição do presidente e vice-presidente.