Evento no Rio homenageia Sérgio Vieira de Mello

O Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio), o Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI) e a Editora Companhia das Letras realizaram na última quarta-feira (20/8) uma cerimônia para marcar o 5º aniversário do atentado contra a Missão da ONU em Bagdá, em que morreram Sérgio Vieira de Mello e mais 21 funcionários da Organização. No evento, foi também apresentado o livro “O Homem que Queria Salvar o Mundo”, edição brasileira da biografia de Sérgio Viera de Mello escrita pela jornalista e acadêmica Samantha Power.

Evento no Rio homenageia Sérgio Vieira de MelloO Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio), o Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI) e a Editora Companhia das Letras realizaram na última quarta-feira (20/8) uma cerimônia para marcar o 5º aniversário do atentado contra a Missão da ONU em Bagdá, em que morreram Sérgio Vieira de Mello e mais 21 funcionários da Organização. No evento, foi também apresentado o livro “O Homem que Queria Salvar o Mundo”, edição brasileira da biografia de Sérgio Viera de Mello escrita pela jornalista e acadêmica Samantha Power.

Estiveram presentes no evento muitos parentes de Sérgio Vieira de Mello, que nasceu no Rio de Janeiro e sempre manteve laços estreitos com a família e a cidade. O público tributou uma homenagem emocionada e um longo aplauso para a mãe de Sérgio, dona Gilda Viera de Mello, e Carolina Larriera, companheira de Sérgio, que trabalhava com ele na ONU em Bagdá.

Na abertura, a Coordenadora Residente da ONU no Brasil, Kim Bolduc, disse que Sérgio “viveu os princípios da instituição”, enfatizando que sua vida e seu exemplo de dedicação aos princípios da ONU jamais poderão ser esquecidos. Kim também trabalhava na missão no Iraque, mas escapou incólume do ataque terrorista de 19 de agosto 2003 contra o Canal Hotel, onde funcionava como sede da ONU no Iraque.

“Sérgio é o homem que o mundo deveria conhecer”, disse Samantha Power, explicando o que a motivou a escrever seu livro, que acaba de ser lançado no Brasil. O legado que ele nos deixou, segundo Samantha, é que precisa ser firmes nos princípios de defesa dos direitos humanos e de todos os que sofrem. Mas para poder afirmar os princípios da ONU, precisa saber “mobilizar recursos políticos, dos Países, e até militares, quando preciso”.

A autora respondeu as perguntas dos presentes, numa conversa mediada pelo diretor do UNIC Rio, Giancarlo Summa. “Muitos falam sobre a dignidade humana, mas poucos conseguem transformar essas palavras em ações eficientes”, disse Samantha Power. “Sérgio conseguia ouvir o coração das pessoas que encontrava, entendê-las, usando seu carisma brasileiro”.

Para a autora, o carioca Sérgio Vieira de Mello deve ser lembrado sempre, servindo como um modelo para agir de forma engajada para conseguir um mundo livre do medo e da guerra, “onde o dialogo prevaleça sobre a voz do terror e das armas”.

O evento foi realizado no memorial Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro, com um público de cerca de 200 participantes entre representantes do corpo consular, funcionários da ONU, estudantes e professores universitários, autoridades, parentes e amigos de Sérgio, e vários jornalistas.

Assista abaixo um vídeo sobre o evento: