Evento em SP discute mudanças climáticas e gestão da água nas megacidades latino-americanas

No Brasil, menos da metade da população tem acesso a redes de esgoto. Foto: EBC

Mais de 100 representantes de megacidades latino-americanas, assim como de universidades e empresas de água e saneamento, reúnem-se em São Paulo (SP) esta semana (7 e 8) para discutir desafios e soluções relacionados à gestão da água diante das mudanças climáticas.

Entre as cidades participantes do evento estão Bogotá, Buenos Aires, Cidade do México, Rio de Janeiro, São Paulo, Lima e Santiago. O encontro também discutirá a criação e a implantação de uma Aliança Regional de Megacidades para a Água e o Clima.

A Conferência América Latina: Megacidades, Água e Mudança Climática acontece na Prefeitura de São Paulo, no auditório do Edifício Matarazzo (Viaduto do Chá, 15 – Centro, São Paulo – SP).

O evento é realizado pela sede da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), pelo Escritório Regional da UNESCO para Ciências na América Latina e Caribe (UNESCO em Montevidéu) e pelo Escritório da UNESCO no Brasil, no âmbito do Programa Hidrológico Internacional da UNESCO (IHP, na sigla em inglês).

O encontro conta com a parceria da organização Governos Locais para a Sustentabilidade (ICLEI), da Associação de Pesquisa e Governos Locais sobre Água (ARCEAU Île-de-France) e do Sindicato Interdepartamental de Saneamento da Região Metropolitana de Paris (SIAAP, na sigla em francês). A conferência também tem o apoio da Agência Nacional de Águas (ANA) e da Prefeitura de São Paulo.

No primeiro dia de evento, que é aberto ao público, os participantes discutem os desafios atuais e futuros da mudança climática que afetam a segurança hídrica na região da América Latina e Caribe, os riscos para suas atividades econômicas e para a estabilidade social, e as possíveis soluções para essas questões. Cada uma das cidades representadas apresentará seus sistemas de água e saneamento, desafios atuais, questões emergentes e formas de planejar e gerir a água no futuro.

No segundo dia, em que o evento será aberto somente para um grupo restrito de especialistas, os participantes irão aprender sobre o funcionamento da Aliança de Megacidades para a Água e o Clima (MAWAC, na sigla em inglês) e discutir o Termo de Referência para uma aliança regional na América Latina e Caribe. A ideia é que a aliança regional melhore a Cooperação Sul-Sul entre as megacidades latino-americanas e caribenhas, nos campos relacionados a pesquisa, soluções técnicas, educação, informação e políticas públicas relacionadas à gestão hídrica.

A conferência será uma oportunidade para fortalecer o diálogo entre os envolvidos com questões relacionadas à gestão da água e à mudança climática na região da América Latina e Caribe, e para prepará-los para a Conferência Internacional da MAWAC (EauMega 2020), que acontecerá na sede da UNESCO, em Paris, em 2020.