Evento em Brasília debate alcance dos objetivos globais em nível subnacional no Brasil

Propostas para guiar a elaboração de políticas públicas que possibilitem o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) serão debatidas até 22 de fevereiro em uma série de encontros de especialistas no “II Workshop: Cenários e Análises Subnacionais para o Alcance dos ODS”.

Promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em parceria com o Pardee Center for International Futures, centro de pesquisa da Universidade de Denver, nos Estados Unidos, o workshop teve sua primeira sessão na terça-feira (12), em Brasília (DF), e contou com a presença de parceiros do governo federal e de institutos estaduais de pesquisa.

A parceria entre o PNUD e o Pardee Center teve início em 2016, ano seguinte à aprovação da Agenda 2030 e dos ODS. Foto: Nilvane Machado

A parceria entre o PNUD e o Pardee Center teve início em 2016, ano seguinte à aprovação da Agenda 2030 e dos ODS. Foto: Nilvane Machado

Estamos no caminho certo para construir, até 2030, uma sociedade alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) ou mudanças de percurso são necessárias nessa construção?

Propostas para guiar a elaboração de políticas públicas que possibilitem o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) serão debatidas até 22 de fevereiro em uma série de encontros de especialistas no “II Workshop: Cenários e Análises Subnacionais para o Alcance dos ODS”.

Promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em parceria com o Pardee Center for International Futures, centro de pesquisa da Universidade de Denver, nos Estados Unidos, o workshop teve sua primeira sessão na terça-feira (12), em Brasília (DF), e contou com a presença de parceiros do governo federal e de institutos estaduais de pesquisa.

Na abertura das atividades, o representante-residente interino do PNUD no Brasil, José Eguren, ressaltou a preocupação da agência da ONU em produzir informações que tornem possível abordar planejamentos realistas e eficazes.

“Espera-se que o resultado dessa iniciativa possa apoiar os estados brasileiros na elaboração de seus documentos de planejamento, os Planos Plurianuais, de maneira a integrar a Agenda 2030 e os ODS e orientar os estados rumo ao desenvolvimento humano e sustentável”, disse.

Presente no encontro, o diretor do Pardee Center, Jonathan Moyer, apresentou o trabalho desenvolvido pelos pesquisadores norte-americanos. Moyer expôs as principais funções do programa de simulação International Futures (IFs), usado para analisar tendências em curto, médio e longo prazos, levando em consideração áreas como educação, demografia e saúde.

Moyer insistiu no caráter aberto da ferramenta. “Ela é gratuita, pública e acessível para qualquer pessoa que queira fazer o download, explorá-la e usá-la. Queremos fazer o planejamento do desenvolvimento mais acessível à população, fazer desse um processo mais democrático.”

Para ampliar o acesso à IFs, o pesquisador sênior da Universidade de Denver David Bohl participará das próximas sessões da oficina a fim de aprofundar a experiência de parceiros com a ferramenta.

Idealizada pelo Pardee Center, a IFs está sendo usada no país para construir modelos subnacionais, com coleta e sistematização dos dados feitas pela equipe da Unidade de Desenvolvimento Humano (UDH) do PNUD Brasil.

A coordenadora da UDH, Samantha Salve, fez avaliação positiva do encontro. “A reunião de hoje foi muito proveitosa no sentido de que alguns atores já levantaram possibilidades de incluir a ferramenta nos seus trabalhos, nos planos regionais de desenvolvimento, em estudos”.

Representante do Ministério da Economia, Rafael Giacomin falou sobre a elaboração da Estratégia Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, documento fundado em cinco eixos interconectados, escolhidos com base na discussão dos ODS: econômico, social, ambiental, institucional e de infraestrutura.

De acordo com Giacomin, a partir de indicadores, considerando as mega-tendências e seus impactos nas políticas públicas, são identificados os desafios de cada eixo, com definições e orientações estratégicas. “A diretriz principal é elevar a renda e a qualidade de vida da população brasileira, com redução das desigualdades sociais e regionais”, afirmou.

Histórico do projeto

A parceria entre PNUD e Pardee Center teve início em 2016, ano seguinte à aprovação da Agenda 2030 e dos ODS.

A representante-residente assistente e coordenadora da área programática do PNUD Brasil, Maristela Baioni, relatou que a agência da ONU iniciou um esforço para unir parceiros e trazer ao país a possibilidade de identificar cenários com a finalidade de pensar políticas públicas.

Segundo ela, a expectativa é seguir usando os ODS como norte do trabalho, na produção de relatórios estaduais e no olhar do Brasil para a perspectiva de longo prazo, oferecendo melhor conhecimento da ferramenta.


Comente

comentários