Evento da UNESCO em Cannes defende apoiar cinema de países em desenvolvimento

Evento especial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) promovido em paralelo ao Festival de Cannes, em maio, discutiu as contribuições das nações em desenvolvimento à indústria cinematográfica mundial e a necessidade de tais países receberem apoio para alcançar mercados globais.

Evento da UNESCO em Cannes defendeu importância de financiar cinema em países em desenvolvimento. Foto: Do u remember/Flickr (CC)

Evento sobre cinema e diversidade em Cannes destacou o trabalho do Fundo Internacional para a Diversidade Cultural, da UNESCO. Foto ilustrativa: Do u remember/Flickr (CC)

Evento especial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) promovido em paralelo ao Festival de Cannes, em maio, discutiu as contribuições das nações em desenvolvimento à indústria cinematográfica mundial e a necessidade de tais países receberem apoio para alcançar mercados globais.

O evento sobre cinema e diversidade em Cannes, ocorrido no dia 18, destacou o trabalho do Fundo Internacional para a Diversidade Cultural (IFCD, na sigla em inglês) da UNESCO e celebrou a contribuição dos cineastas de países emergentes em prol do desenvolvimento econômico e social.

No encontro, um grupo de jovens diretores e produtores — incluindo Tapiwa Chipfupa e Benjamin Mahaka, do Zimbábue, e Francisco Manatad, das Filipinas — compartilharam suas experiências e desafios enfrentados na execução de projetos. Chipfupa ressaltou a necessidade de mais apoio para mulheres diretoras.

O evento também teve a participação de representantes da UNESCO, que reforçaram a necessidade de se apoiar jovens talentos de países em desenvolvimento.

“Estamos aqui para estimular a diversidade nas indústrias criativas e homenagear os roteiristas, diretores e produtores de países emergentes, que estão concretamente colocando na prática essa diversidade”, disse Eric Falt, diretor-geral adjunto de Relações Exteriores e Informação Pública da UNESCO.

O evento também foi endossado pelo ator norte-americano Forest Whitaker, que é Embaixador da Boa Vontade para Paz e Reconciliação da UNESCO.

Em vídeo, o ator ressaltou que “empoderar pessoas criativas no mundo em desenvolvimento é a chave para construir sociedades fortes”.

“Artistas refletem a sociedade e nos ajudam a compreender o nosso mundo como ele realmente é, e, simultaneamente, nos permitem repensar e reconstruí-lo em como ele deveria ser”, disse o ator.

O diretor de Hollywood Harvey Weinstein e o presidente do Conselho Executivo da UNESCO, Michael Worbs, também participaram do evento.

A indústria de bens e serviços culturais ainda é amplamente dominada pelas nações industrializadas. A Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais da UNESCO de 2005 busca mudar essa situação, convidando todos os governos tomar medidas para apoiar o fluxo equilibrado de bens e serviços culturais em todo o mundo.

Assista a vídeo sobre o Fundo Internacional para a Diversidade Cultural:

https://www.youtube.com/watch?v=tNmXLVyUa0Q