Estudantes cariocas são jornalistas voluntários da ONU durante o período Olímpico

Eles participam do Jovem Jornalista, projeto coordenado pelo Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (CIEDS) e o Centro Rio+, do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD). Eles estão concluindo o treinamento com workshops sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU.

Jovens jornalistas - Foto: Centro Rio+

Jovens jornalistas – Foto: Centro Rio+

Estudantes da rede pública de ensino do Rio de Janeiro estão trabalhando como jornalistas voluntários durante os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, num projeto coordenado pelo Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (CIEDS) e o Centro Rio+, do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD). Eles estão concluindo o treinamento com workshops sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

Para produzir as matérias, os jovens são orientados pela jornalista colombiana americana Daniela Guzmán, que já trabalhou para o The New York Times e o Miami Herald. “O programa foi criado para mudar o jeito como percebemos a imprensa e diversificá-la, ao encontrar novas formas de comunicação. No Programa Jovem Jornalista, o estudante é parte desta diversificação, já que ele traz uma perspectiva diferente”, afirma a jornalista.

Morador da Baixada Fluminense, Arthur Augusto Ferreira Silva relata que a imprensa  nunca retrata as dificuldades que os jovens da região encontram para estudar, trabalhar e ter acesso à cultura. “Quero ser um jovem jornalista que represente a juventude da minha cidade e acredito que esta é a melhor chance que tenho para isto, já que a atenção do mundo estará focada no Rio”, afirma.

Francisco Filho, coordenador de comunicação do Centro Rio+, lembra que o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, enfatiza que a  juventude é a maior força para a transformação social. “Então se queremos fazer o planeta um lugar melhor para viver respeitando os limites da natureza, precisamos trabalhar com a juventude de hoje, especialmente porque eles serão os líderes daqui a 15 anos”, afirma.

Para muitos dos jovens que participam do programa, como Juliana Bogéa do Carmo, William Frederick de Souza e Victor Hugo Pereira, o Jovem Jornalista é uma chance de agregar conhecimento e aprender um pouco mais sobre a carreira que pretendem seguir.

Eliésio Moraes Macêdo e Ana Beatriz Vieira da Costa apostam na aquisição de novos conhecimentos enquanto Letícia Campêlo de Oliveira elogia o interesse despertado pelo projeto voluntário. “Acredito no potencial dos jovens”, finaliza Larissa Duarte Brandao Merheb.

O programa Jovem Jornalista dá voz para que dez estudantes de escolas públicas do Rio de Janeiro trabalhem como jornalistas voluntários durante os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, identificando iniciativas inovadoras que contribuam para os ODS. O conteúdo produzido estará disponível no site do Centro Rio+ e será distribuído para 166 países onde o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD) atua.