Estudantes brasileiros são premiados em concurso cultural sobre prevenção ao uso de drogas

Premiação promovida pelo Ministério da Justiça, com o apoio do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, aconteceu no dia 18 de outubro e deu prêmios de até 6 mil reais.

Um dos vencedores na categoria Fotografia. Foto: Concurso cultural Senad/MJ

Um dos vencedores na categoria Fotografia. Foto: Concurso cultural Senad/MJ

O concurso cultural “A Educação na Prevenção no Uso de Drogas”, promovido anualmente pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça (SENAD/MJ), premiou 75 estudantes brasileiros com prêmios de até 6 mil reais na última sexta-feira (18).

O concurso tem o apoio do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), que integrou a comissão de avaliação dos projetos.

A cerimônia aconteceu no Palácio da Justiça, em Brasília, e contemplou com prêmios os primeiros colocados nas categorias cartaz, fotografia, vídeo, jingle e monografia. O representante do Escritório de Ligação e Parceria do UNODC no Brasil, Rafael Franzini, que participou da entrega de prêmios aos alunos das redes pública e privada, parabenizou a SENAD pela organização do concurso e reiterou o envolvimento e a cooperação do UNODC em futuros eventos.

O secretário nacional de Políticas sobre Drogas, Vitore Maximiano, abordou a necessidade de fortalecer a comunicação entre famílias e escolas para a prevenção eficaz do problema das drogas, durante a cerimônia.

Ele destacou ainda a importância do programa federal “Crack, É Possível Vencer”, que propõe um conjunto de ações divididas nas áreas de atenção, prevenção e cuidado. “É muito importante, pois estimula ações de prevenções dos alunos do ensino médio ao superior para que possa fazer reflexões sobre este mal”, afirmou Maximiano.

Entre os vencedores do concurso está Gabriel Silva, de nove anos de idade, que concorreu com um vídeo sobre o consumo de drogas, feito na escola em conjunto com seus amigos, e Ana Sara Albana, que foi representada pelo professor Francisco Aníbal, de Parajus, no Ceará.

O docente ressaltou que as drogas são um problema nacional que podem ultrapassar o espaço escolar e, por isso, a prevenção deve ser tratada dentro da sala de aula. “O professor deve conscientizar o estudante para que não deixe a escola virar lugar de traficante”, disse.

Acesse a galeria de trabalhos premiados, além de fotos da premiação, clicando aqui.