Estudante brasileira apoia trabalho da ONU na luta contra a fome

A estudante de Design Mariana Toni passou uma semana como voluntária no Centro de Excelência contra a Fome da ONU, em Brasília. A instituição foi criada por uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) para promover a alimentação escolar e combater a desnutrição em países em desenvolvimento.

Para a universitária, os sete dias na agência foram uma oportunidade de aprimorar suas habilidades técnicas e conhecer o trabalho da Organização.

Mariana Toni no escritório do Centro de Excelência contra a Fome, em Brasília. Foto: Centro de Excelência contra a Fome

Mariana Toni no escritório do Centro de Excelência contra a Fome, em Brasília. Foto: Centro de Excelência contra a Fome

A estudante de Design Mariana Toni passou uma semana como voluntária no Centro de Excelência contra a Fome da ONU, em Brasília. A instituição foi criada por uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) para promover a alimentação escolar e combater a desnutrição em países em desenvolvimento. Para a universitária, os sete dias na agência foram uma oportunidade de aprimorar suas habilidades técnicas e conhecer o trabalho da Organização.

“Acho interessante ver que a equipe não fica só no escritório, vocês viajam e conhecem a realidade das pessoas que precisam da ajuda de vocês. É um trabalho que precisa de muita empatia”, afirma a jovem, que estuda na Universidade de Brasília.

Ao longo dos dias de voluntariado, Mariana produziu algumas peças de comunicação que serão publicadas nas páginas do Centro de Excelência no Facebook, Twitter e Instagram. “Para mim, foi uma oportunidade de aprender a usar ferramentas de design que eu vou precisar dominar no futuro e às quais não tenho muito acesso na faculdade, então sempre soube que teria que correr atrás para aprender”, explica a universitária.

Para isso, a estudante contou com o apoio do designer do centro, Natan Giuliano. “Ele é um ótimo professor, muito paciente. No tempinho que fiquei aqui, consegui ter uma boa noção dos programas mais importantes.”

Outro aprendizado foi sobre como funciona um escritório das Nações unidas. “Esta foi minha primeira experiência num ambiente profissional e foi muito útil ver de perto a rotina de trabalho de um escritório”, conta Mariana.

“Sempre gostei de desenhar e tinha a ideia de que o design era isso. Depois descobri que não era bem assim. Em cinco anos, espero poder trabalhar na área do design de minha preferência – só falta descobrir que área é essa.”

Ao apoiar o trabalho do Centro de Excelência, Mariana contribuiu para o cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS) de nº 2 — acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável. O voluntariado foi promovido pelo Programa de Vivência Profissional do próprio organismo da ONU.


Comente

comentários