Estrelas do esporte se reúnem na sede da ONU em Nova York para campanha contra o HIV

Atletas contam como ajudam jovens americanos e em países em desenvolvimento a melhorar de vida por meio de práticas esportivas e pedem envolvimento na campanha “Proteja o Gol”, do UNAIDS.

Foto: UNAIDS

Celebridades do esporte se uniram a diplomatas e oficiais internacionais da ONU em Nova York para destacar a importância do esporte como meio de fortalecer os jovens e trazer avanço à saúde e ao desenvolvimento global.

O encontro promovido pela Fundação Brewer e pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) no domingo (2) reuniu atletas olímpicos, da NBA e da liga de futebol americano.

Os atletas trocaram experiências sobre como estão ajudando os jovens norte-americanos e em países em desenvolvimento, como Haiti e Malauí, por meio da mobilização para a prática esportiva.

“Queremos encontrar a melhor forma possível de proteger as crianças que estão crescendo, aprendendo a jogar desde cedo”, disse o jogador de futebol americano do Seattle Seahawks e campeão do Super Bowl, Sidney Rice.

No evento, os porta-vozes da campanha “Proteja o Gol” do UNAIDS, Ndaba e Kweku Mandela, netos do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, pediram que os jovens se engajem na busca por uma geração sem aids. O projeto tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre o HIV e mobilizar a juventude para a prevenção contra o vírus durante a Copa de 2014.

“Meu avô, Nelson Mandela, acreditava que o esporte tem o poder de inspirar e de falar por meio de uma linguagem que os jovens compreendem. Essa é uma grande oportunidade para se envolver na campanha do UNAIDS ‘Proteja o Gol’”, disse Ndaba.

Para o diretor executivo do UNAIDS, “o esporte é um grande equalizador da humanidade – unindo ricos e pobres, jovens e idosos. As estrelas do Esporte possuem a habilidade única de inspirar pessoas que por vezes não são alcançadas de outras maneiras”.