Estrela de ‘Game of Thrones’, Nikolaj Coster-Waldau é nomeado embaixador da Boa Vontade do PNUD

Famoso por interpretar o personagem Jaime Lannister, ator dinamarquês Nikolaj Coster-Waldau assume novo papel junto às Nações Unidas para divulgar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Artista vai defender empoderamento feminino, fim da pobreza e luta contra as mudanças climáticas.

Nikolaj Coster-Waldau arbitrou partidas da Copa do Mundo de futebol feminino que divulgou Agenda 2030 da ONU. Foto: PNUD / Freya Morales

Nikolaj Coster-Waldau arbitrou partidas da Copa do Mundo de futebol feminino que divulgou Agenda 2030 da ONU. Foto: PNUD / Freya Morales

Uma das estrelas de Game of Thrones, produção da rede HBO, o ator dinamarquês Nikolaj Coster-Waldau é o mais novo embaixador da Boa Vontade do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A nomeação ocorreu no final de semana (17), quando o artista visitou a sede da agência em Nova York. No domingo (18), ele participou como árbitro da primeira Copa do Mundo amadora de futebol feminino organizada para divulgar a Agenda 2030 da ONU.

Aclamado por interpretar o anti-herói Jaime Lannister na série que é um sucesso mundial, Coster-Waldau assume agora um novo papel: conscientizar o público sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, um conjunto de metas ambiciosas adotadas pelos Estados-membros em 2015 e que incluem erradicar a fome e a pobreza, frear as mudanças climáticas, levar saúde e educação para todos e garantir igualdade de gênero até 2030.

Para o autor, essa agenda “não poderá ser alcançada sem o empoderamento feminino e a proteção de nosso planeta”. “Portanto, ser parte do primeiro torneio feminino (de futebol) para os Objetivos Globais foi um meio perfeito de começar”, afirmou.

Pai de duas filhas, Coster-Waldau é militante pelo fim da discriminação e violência de gênero. Ele usará sua influência como ator e formador de opinião para alertar a comunidade internacional sobre os riscos que mulheres e meninas enfrentam em diferentes partes do planeta.

“Direitos humanos fundamentais não deveriam ser determinados pelo lugar onde você nasce”, disse o ator.

“Fazer a arbitragem (da Copa do Mundo) desse grupo apaixonado, dedicado e poderoso de mulheres foi uma lição de humildade. Mas eu tenho que admitir, foi muito bom dar um cartão vermelho para a pobreza”, destacou Coster-Waldau.

“Eu espero que a energia positiva do torneio de hoje vá inspirar outros a se juntarem ao PNUD, à medida que nós nos responsabilizamos pelo nosso futuro e agimos para tornar esse mundo um lugar melhor para todos”, acrescentou.

Após graduar-se na Escola Dinamarquesa de Teatro, em Copenhague, e construir uma carreira na dramaturgia repleta de prêmios, Coster-Waldau recebeu seu primeiro grande papel no cinema em “Perigo na Noite”, de 1994, sucesso de crítica e bilheteria na Dinamarca.

Desde então, estrelou diversos filmes na Europa e América do Norte, incluindo “O Amante”, “Mil Vezes Boa Noite” e “Deuses do Egito”, além de conquistar o público de Game of Thrones em seu papel como Jaime, o Regicida, da Casa Lannister.

Ele aparecerá, ainda neste ano, no longa “Pequenos Crimes” e, em 2017, na produção “Spinning Man”. Coster-Waldau também é produtor e escritor.

Para o secretário-geral assistente da ONU e diretor de relações externas do PNUD, Michael O’Neill, o compromisso e a energia do ator vão difundir a mensagem urgente da Agenda 2030 da ONU.

“Temos prazer em receber o apoio de Nikolaj para garantir que a maior quantidade possível de pessoas mundo afora conheça os Objetivos e possa tomar partido para ajudar”, disse.