Estado e prefeituras do Piauí aderem a projeto de políticas para mulheres do PNUD

O governo do Piauí e cinco prefeituras da Região Administrativa Integrada de Desenvolvimento do Polo Grande Teresina formalizaram na segunda-feira (25) seu compromisso e engajamento com as ações desenvolvidas no estado pelo projeto “Mulheres Resilientes = Cidades Resilientes”, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). A iniciativa envolve os municípios de Teresina, Timon, Demerval Lobão, José de Freitas e Nazária.

Com o objetivo de orientar sobre o fortalecimento de políticas públicas a partir de uma perspectiva de gênero, a iniciativa desenvolverá, junto aos governos estadual e municipais, sugestões de ação em cinco áreas: educação para o trabalho e inclusão produtiva; enfrentamento à violência contra as mulheres; promoção da saúde das mulheres; melhoria da transversalidade de gênero nos equipamentos públicos; políticas de cuidados para redução da sobrecarga de responsabilidades concentradas nas mulheres.

A iniciativa do PNUD envolve os municípios de Teresina, Timon, Demerval Lobão, José de Freitas e Nazária. Foto: Rômulo Piauilino

A iniciativa do PNUD envolve os municípios de Teresina, Timon, Demerval Lobão, José de Freitas e Nazária. Foto: Rômulo Piauilino

O governo do Piauí e cinco prefeituras da Região Administrativa Integrada de Desenvolvimento do Polo Grande Teresina formalizaram na segunda-feira (25) seu compromisso e engajamento com as ações desenvolvidas no estado pelo projeto “Mulheres Resilientes = Cidades Resilientes”, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). A iniciativa envolve os municípios de Teresina, Timon, Demerval Lobão, José de Freitas e Nazária.

Com o objetivo de orientar sobre o fortalecimento de políticas públicas a partir de uma perspectiva de gênero, a iniciativa desenvolverá, junto aos governos estadual e municipais, sugestões de ação em cinco áreas: educação para o trabalho e inclusão produtiva; enfrentamento à violência contra as mulheres; promoção da saúde das mulheres; melhoria da transversalidade de gênero nos equipamentos públicos; políticas de cuidados para redução da sobrecarga de responsabilidades concentradas nas mulheres.

Segundo a analista de gênero e raça do PNUD Brasil, Ismália Afonso, a ideia é que essas ações tenham um caráter fomentador de políticas públicas. “A partir de uma série de sugestões, as prefeituras, governo do estado e outras representações do poder público na região metropolitana vão poder absorver as sugestões dentro de seus instrumentos de políticas públicas”, afirmou.

A cerimônia de assinatura do termo de adesão ao projeto contou com a presença da vice-governadora Regina Sousa, do secretário de Estado do Planejamento, Antonio Neto, e dos prefeitos Firmino Filho (Teresina), Oswaldo de Carvalho (Nazária) e Carvalho Junior (Demerval Lobão).

Mulheres Resilientes = Cidades Resilientes

A fim de ampliar a capacidade das mulheres de superar crises relacionadas ao território e à vida adulta, o projeto “Mulheres Resilientes = Cidades Resilientes”, do PNUD Brasil, desenvolve iniciativas voltadas ao empoderamento econômico e à autonomia financeira das mulheres piauienses.

Propostas a partir de um esforço de diagnóstico executado pelo projeto na região, que identificou desafios e possíveis soluções, as ações serão realizadas em cinco municípios da região metropolitana de Teresina: Teresina, Demerval Lobão, Nazária, José de Freitas e Timon (esse último, no Maranhão).

Juntas, as cidades abrigam 1,05 milhão do total de 1,25 milhão de habitantes da região metropolitana do Piauí, o que afeta positivamente todo o território e colabora com a redução da pobreza.


Comente

comentários