Esporte promove a tolerância e quebra preconceitos, destaca ONU em Dia Internacional

Hoje, as Nações Unidas celebram o Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e a Paz. O chefe da ONU, Ban Ki-moon, ressaltou o valor das práticas esportivas para o cumprimento da Agenda 2030 e para a promoção da igualdade, da dignidade e de mudanças sociais positivas: “jogando juntos, podemos criar o futuro que queremos”.

Em Dia Internacional que celebra o esporte como ferramenta para o desenvolvimento e a paz, o chefe da ONU, Ban Ki-moon, foi categórico: “jogando juntos, podemos criar o futuro que queremos”. Foto: UNICEF Brasil / Rocha

Em Dia Internacional que celebra o esporte como ferramenta para o desenvolvimento e a paz, o chefe da ONU, Ban Ki-moon, foi categórico: “jogando juntos, podemos criar o futuro que queremos”. Foto: UNICEF Brasil / Rocha

Nesta quarta-feira (6), as Nações Unidas celebram o Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e a Paz. Em mensagem aos Estados-membros, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, destacou que o esporte “estimula a tolerância e o entendimento mútuo”, sendo fundamental para a promoção da igualdade e para o cumprimento da Agenda 2030.

“O esporte é uma ferramenta única e poderosa para promover a dignidade e os direitos iguais e inalienáveis de todos os membros da família humana. É uma força motriz para mudanças sociais positivas.”

“É por isso que alguns dos maiores atletas do mundo estiveram e continuam engajados em ajudar as Nações Unidas a conscientizar sobre questões importantes, como a fome, o HIV/AIDS, a igualdade de gênero e o manejo ambiental”, explicou o chefe da ONU.

Segundo Ban Ki-moon, para alcançar os novos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), “o esporte tem um papel essencial a desempenhar”.

A prática de atividades esportivas “promove a saúde e o bem-estar. Estimula a tolerância, o entendimento mútuo e a paz. Contribui para a inclusão social e a igualdade. Empodera mulheres e meninas e pessoas com deficiências. É uma parte vital da educação de qualidade nas escolas. Ele empodera, inspira e une”.

O chefe da ONU apelou a governos, organizações, empresas e todos os atores da sociedade para que valorizem o esporte no cumprimento dos ODS. “Trabalhando – e jogando – juntos, nós podemos criar o futuro que queremos”, concluiu.

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, também se pronunciou a respeito do Dia Internacional e ressaltou que o esporte “torna possível a promoção da cultura do diálogo além das fronteiras”.

“A história do esporte tem mostrado o seu poder de acabar com preconceitos, de abrir o caminho e promover os movimentos que lutam pelos direitos e pela dignidade dos indivíduos, fornecendo-lhes uma audiência mundial”, disse a dirigente.

“O esporte é um veículo poderoso para a inclusão social, para a igualdade de gênero e para o empoderamento da juventude, com benefícios que são sentidos muito além dos estádios. De fato, os valores obtidos no e por meio do esporte – tais como o jogo limpo e o espírito de equipe – são inestimáveis para a sociedade como um todo”, enfatizou.

Bokova disse ainda que “é fundamental proteger o esporte como um espaço para a educação e o respeito, bem como salvaguardá-lo das fraudes e da dopagem, as quais enfraquecem a ética esportiva e a saúde dos atletas”.

A chefe da UNESCO lembrou que, em novembro de 2015, os Estados-membros da agência adotaram a nova Carta Internacional da Educação Física e do Esporte. “A Carta revisada, ao estabelecer os princípios éticos e os padrões de qualidade para garantir a participação de todos no esporte, simboliza um grande passo em direção a um ambiente esportivo mais justo, mais inclusivo e mais tolerante”.

Segundo Bokova, o documento “também deve assegurar o apoio a todas as mulheres e a todos os homens, no mundo inteiro, que todos os dias mostram o seu comprometimento, como voluntários e profissionais, em incentivar o espírito esportivo como uma fonte infinita de renovação e vitalidade para as sociedades”.