Espírito Santo adere a iniciativa da ONU para combater exclusão e evasão escolares

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, e a representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Florence Bauer, participam na quinta-feira (18), em Vitória, da cerimônia que formaliza a adesão do estado ao Busca Ativa Escolar, projeto que visa combater a exclusão e evasão escolares.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2015, no Espírito Santo, em torno de 50 mil crianças e adolescentes de quatro a 17 anos estão fora da escola. Em 2017, 3.445 adolescentes do ensino médio abandonaram o colégio, segundo o Censo Escolar.

Iniciativa do UNICEF no Brasil visa reduzir números de crianças e adolescentes fora da escola. Foto: EBC

Iniciativa do UNICEF no Brasil visa reduzir números de crianças e adolescentes fora da escola. Foto: EBC

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, e a representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Florence Bauer, participam na quinta-feira (18), em Vitória, da cerimônia que formaliza a adesão do estado ao Busca Ativa Escolar, projeto que visa combater a exclusão e evasão escolares.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2015, no Espírito Santo, em torno de 50 mil crianças e adolescentes de quatro a 17 anos estão fora da escola. Em 2017, 3.445 adolescentes do ensino médio abandonaram o colégio, segundo o Censo Escolar.

Para garantir que todos os meninos e meninas estejam frequentando centros de ensino e aprendendo na idade certa, o UNICEF, a União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (CONGEMAS) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) implementam a Busca Ativa Escolar. A iniciativa é uma plataforma gratuita que ajuda governos estaduais e municipais a identificar e acompanhar crianças e adolescentes fora da escola ou em risco de evasão.

O projeto reúne representantes de diferentes áreas – Educação, Saúde, Assistência Social, Planejamento – dentro de uma mesma plataforma. Cada pessoa ou grupo tem um papel específico, que vai desde o mapeamento de uma criança ou adolescente fora da escola até a tomada das providências necessárias para a matrícula e a permanência do aluno no colégio.

Em sua cooperação com o Espírito Santo, o UNICEF vai dar visibilidade ao tema, articular-se com o governo do estado, monitorar os indicadores, engajar jovens na pauta da educação e propor para as autoridades a realização de capacitações regionais com gestores.

A cerimônia com o governo Renato Casagrande e Florence Bauer está agendada para as 8h. O evento conta também com a participação de Vitor Amorim de Angelo, secretário estadual de Educação; Bruno Lamas, secretário estadual de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social; Nésio Fernandes, secretário estadual de Saúde; Álvaro Duboc, secretário estadual de Economia e Planejamento; Maria Cristina Pimentel, promotora do Ministério Público; Gilson Daniel, presidente da Associação dos Municípios do Estado (AMUNES); Elcimara Rangel Loureiro Alicio, presidente do CONGEMAS; Vilmar Lugão, presidente da região Sudeste da UNDIME; e a equipe do UNICEF.

Serviço
O quê: Adesão do Governo do Estado do Espírito Santo ao Busca Ativa Escolar
Quando: Quinta-feira, 18 de julho, das 8h às 9h
Onde: Palácio Anchieta – Praça João Clímaco, 142, Centro, Vitória (ES)

Sobre a Busca Ativa Escolar

A Busca Ativa Escolar é uma plataforma gratuita para ajudar os municípios a combater a exclusão escolar. A intenção é apoiar os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão. Por meio da Busca Ativa Escolar, municípios e estados terão dados concretos que possibilitarão planejar, desenvolver e implementar políticas públicas que contribuam para a inclusão escolar.

A Busca Ativa Escolar reúne representantes de diferentes áreas – Educação, Saúde, Assistência Social, Planejamento – dentro de uma mesma plataforma. Cada pessoa ou grupo tem um papel específico, que vai desde a identificação de uma criança ou adolescente fora da escola até a tomada das providências necessárias para a matrícula e a permanência do aluno na escola. Todo o processo é feito pela internet e a ferramenta pode ser acessada em qualquer dispositivo, como computadores de mesa, computadores portáteis, tablets, telefones celulares (via SMS) ou smartphones. Há também formulários impressos para agentes comunitários e técnicos verificadores que não têm acesso a dispositivos móveis.

Saiba mais sobre a iniciativa em: https://buscaativaescolar.org.br/