Especialistas brasileiros discutem sistema de monitoramento do Plano de Ação de Cairo da ONU

O ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE/PR), Marcelo Neri, participou do encontro e ressaltou a importância do trabalho sobre Cairo.

A Comissão Nacional de População e Desenvolvimento (CNPD) brasileira analisou, no dia 19 de dezembro, o desenho inicial do sistema de monitoramento das ações e objetivos do Plano de Ação adotado na Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CIPD), realizada em Cairo em 1994. A 6ª Reunião Plenária contou com dois painéis temáticos: o primeiro sobre o referido sistema de monitoramento e o segundo sobre a promoção da igualdade racial.

O ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE/PR), Marcelo Neri, participou do encontro e ressaltou a importância do trabalho sobre Cairo. “A CNPD optou em basear o sistema na matriz abrangente, o que significa incluir cada objetivo e ação acordados em Cairo. É uma escolha ambiciosa, porque a ideia é olhar tudo com certo grau de profundidade. Ao mesmo tempo, é um grande desafio, pois é imprescindível que se identifiquem os avanços e desafios em termos de grandes compromissos nacionais, como estatutos, legislações específicas, políticas e programas, além da mensuração dos resultados alcançados. Será uma ótima oportunidade para analisar as lacunas existentes e relevantes ao que foi acordado em Cairo”, disse o ministro.

Neri aproveitou a oportunidade para destacar a importância da atuação da CNPD em 2014. “Esta é a nossa última reunião de 2014 e não podemos deixar de celebrar o renascimento da comissão que completa o seu primeiro ano de funcionamento pleno. Temos discutido temas considerados estratégicos, como a relação de população e desenvolvimento; direitos sexuais e reprodutivos; igualdade de gênero; superação da pobreza; juventude; igualdade racial e desenvolvimento. Na agenda internacional, marcamos presença em grandes eventos, tais como, as sessões especiais da Assembleia Geral das Nações Unidas; da Conferência Regional de População e Desenvolvimento da América Latina e Caribe; eventos da Associação Latino Americana da População; além de reuniões dos Brics”.

Para 2015, o ministro também lembrou que dois encontros com os Brics já estão confirmados para o primeiro semestre, o primeiro, com ministros responsáveis por questões populacionais e, o segundo, com especialistas populacionais.

Saiba mais no site do Fundo de População da ONU, clicando aqui.