Especialista da ONU: 263 milhões de crianças estão fora da escola

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

“A discriminação e a exclusão mantêm milhões de crianças fora da escola e quase 750 milhões de adultos e jovens são analfabetos”, disse a relatora especial das Nações Unidas sobre o direito à educação, Koumbou Boly Barry. Ela apresentou relatório sobre os obstáculos à educação para as 263 milhões de crianças em idade escolar atualmente sem acesso a este direito.

Parceria entre Brasil, Guiné-Bissau e ONU vai melhorar sistema de alimentação escolar do país africano. Foto: PMA/Ramin Rafirasme

Crianças em Guiné-Bissau. Foto: PMA/Ramin Rafirasme

Cerca de 263 milhões de crianças em todo o mundo não estão sendo educadas, levando a níveis enormes de analfabetismo e discriminação e aumentando as tensões na sociedade, alertou uma especialista em direitos humanos da ONU.

É imperativo que os governos alcancem todas as crianças e as coloquem nas escolas, disse a relatora especial das Nações Unidas sobre o direito à educação, Koumbou Boly Barry, à Assembleia Geral da ONU em Nova York.

“A discriminação e a exclusão mantêm milhões de crianças fora da escola e quase 750 milhões de adultos e jovens são analfabetos”, disse Boly Barry, apresentando um relatório sobre os obstáculos à educação para as 263 milhões de crianças em idade escolar atualmente sem acesso a este direito.

“As crianças fora da escola muitas vezes enfrentam discriminação devido a suas circunstâncias econômicas ou geográficas, ou por causa de sua origem cultural, linguística ou étnica”, disse a relatora especial. “Outras se tornaram migrantes ou refugiados, ou tiveram que fugir de suas casas, mas permanecerem dentro de seus próprios países.”

“Nenhuma criança deve ser excluída da escola por qualquer um desses motivos”, acrescentou. Acesse o documento aqui.


Mais notícias de:

Comente

comentários