ESPECIAL: Embaixadores da ONU colaboram para a construção de um mundo melhor

Personalidades atuam em áreas específicas para divulgar temas fundamentais ao desenvolvimento do planeta.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em 1953, o ator norte-americano Danny Kaye foi nomeado o primeiro Embaixador da Boa Vontade do UNICEF. Ao longo de 33 anos, ele ocupou esse cargo. Desde então, centenas de personalidades ocuparam a posição por meio de convite de agências, fundos e programas do Sistema ONU. Atualmente, mais de 200 pessoas, no âmbito global, detêm o título de Embaixadores das Nações Unidas.

No Brasil, diversas personalidades fazem parte da lista de Embaixadores do Sistema ONU. Pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), por exemplo, o ator Wagner Moura foi nomeado, em 2015, Embaixador da luta contra o trabalho escravo, no âmbito de uma campanha global de mobilização ao tema.

Desde 2010, a atacante Marta, da seleção brasileira feminina de futebol, é Embaixadora da Boa Vontade do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Pelo UNAIDS, o ator Mateus Solano e a cantora Wanessa Camargo também são Embaixadores da Boa Vontade. No Brasil, o UNICEF nomeou como Embaixadores os atores Lázaro Ramos e Renato Aragão, a cantora Daniela Mercury e Mônica, personagem dos quadrinhos de Maurício de Sousa.

O objetivo de nomear personalidades para esses cargos é chamar a atenção global e nacional para diversos temas: mudança do clima, desenvolvimento sustentável, combate à fome, refugiados, empoderamento de mulheres, educação, entre outros.

Há Embaixadores que são nomeados para atuar em seu país de origem ou globalmente, por meio das agências, fundos e programas da ONU. O Secretariado das Nações Unidas também indica personalidades para atuarem no âmbito global, como é o caso do ator Leonardo Di Caprio, nomeado em 2014 pelo secretário-geral, Ban Ki-moon, para ocupar o cargo de Mensageiro da Paz, com foco especial na mudança do clima.

No âmbito global, 11 personalidades ocupam os cargos de Mensageiros da Paz e Embaixadores da ONU. Confira aqui a lista completa.

Todas as pessoas, para serem indicadas para as posições, devem preencher uma lista de requisitos obrigatórios, tais como: notoriedade, idoneidade, conhecimento do tema e disponibilidade para a participação em campanhas e eventos. Não há nenhum tipo de remuneração aos Embaixadores e Mensageiros.

Além de motivarem as pessoas a agir em causas para melhorar a qualidade de vida no mundo, os Embaixadores também chamam a atenção para os temas de trabalho da ONU. Por meio de aparições públicas, contato frequente com meios de comunicação e constante trabalho humanitário, os Embaixadores e Mensageiros reforçam o trabalho da Organização para melhorar a qualidade de vida dos habitantes do planeta.

Organizações não governamentais, instituições educacionais e entidades sem fins lucrativos frequentemente convidam Embaixadores da Boa Vontade para participarem de eventos e atividades compatíveis com os propósitos e princípios das Nações Unidas.

Confira a lista completa de Embaixadores da Boa Vontade brasileiros:

(*) Embaixadores da Boa Vontade com atuação internacional (no caso do UNICEF, as embaixadoras e embaixadores não contêm “Boa Vontade” no termo).

Outras categorias de personalidades das Nações Unidas no Brasil

Prevenção e Eliminação da Violência contra as Mulheres

Direitos das Mulheres Negras

Defensores da campanha #MaresLimpos

Campeões pelo Esporte

Artista pela Paz

Escritor para as crianças

Campeão para as crianças

Campeãs da Igualdade