Especial Criança Esperança: o espetáculo

Em 2010, o programa Criança Esperança, uma parceria da UNESCO com a Rede Globo, fez 25 anos. Nas bodas de prata do bem sucedido projeto o show comemorativo, realizado no último sábado (14), contou com a participação de grandes artistas da música, do teatro e da televisão brasileira.

Em 2010, o programa Criança Esperança, uma parceria da UNESCO com a Rede Globo, fez 25 anos. Nas bodas de prata do bem sucedido projeto o show comemorativo, realizado no último sábado (14), contou com a participação de grandes artistas da música, do teatro e da televisão brasileira. A festa foi grandiosa e o público se divertiu com as apresentações dos atores e músicos.

Neste ano, o espetáculo ocorreu no Rio de Janeiro. Do lado de fora, a grande fila refletia o tamanho do evento. O show buscou traçar em suas apresentações o histórico do programa. Foram desfiles de brinquedos e personalidades famosas ao longo das 24 outras edições. Como sempre, Renato Aragão estava presente e fez a alegria da plateia.

O Criança Esperança já beneficiou mais de 5 mil projetos e 4 milhões de crianças e adolescentes em todo o Brasil. As personalidades famosas foram enfáticas ao descrever a razão de estarem presentes no evento e vincularem suas imagens à iniciativa. As doações podem ser feitas até o dia 22 de agosto.

Segundo Marlova Noleto, coordenadora do programa na UNESCO, o programa amadureceu muito ao longo do tempo. Primeiramente, ele buscava fortalecer os direitos da criança (pois não havia ainda o Estatuto da Criança e do Adolescente). Hoje, seu foco é a promoção da educação e da cultura. O programa tem alcance em todas as regiões e estados do Brasil.

“É um privilégio poder coordenar o programa Criança Esperança na UNESCO. Eu acredito que é um programa que causa mobilização social para temas muito importantes e para a inclusão social”, revelou Noleto. “Além disso, a UNESCO tem procurado dar cada vez mais a capilaridade do programa, permitindo que hoje ele esteja em todo o Brasil e dando maior apoio às ONGs”, relatou.

Gilberto Gil, músico e ex-Ministro da Cultura, falou sobre o poder de inclusão social da música e das boas ações das Nações Unidas no sentido de levar a paz e o bem estar para todo o mundo.

“As Nações Unidas fazem um esforço gigantesco em todos os sentidos. Esforços em meio ambiente, em produção e governos, regulações importantes que são feitas. A ONU e seus desmembramentos se dedicam de uma forma extraordinária a isso”, disse o ex-Ministro.

Assista abaixo o video, realizado pelo UNIC Rio, do evento:

(Narração de Luciano Pádua, Edição de Clarissa Montalvão)

(Reportagem de Luciano Pádua)