Escritórios do ACNUR no Líbano, Turquia, Jordânia e Iraque registram aumento de refugiados sírios

Aproximadamente 150 mil pessoas já deixaram a Síria em busca de segurança nos países vizinhos.

Representante do ACNUR na Jordânia, Andrew Harper, mostra ao Secretário de Estado para Desenvolvimento Internacional do Reino Unido como é feita a assistência as famílias refugiadas da Síria. (ACNUR /A.McDonnel)Escritórios do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) no Líbano, Turquia, Jordânia e Iraque relatam aumento contínuo de refugiados vindos da Síria. Aproximadamente 150 mil pessoas já deixaram o país em busca de segurança. Os dados do ACNUR levam em consideração tanto os refugiados registrados quanto os que ainda aguardam pelo procedimento.

Na Turquia, o número de refugiados passou de 50 mil e apenas na última semana foram registrados 6 mil recém-chegados. Muitos são de Aleppo e de vilas próximas, outros vieram de Idlib e Latakia. O maior fluxo de pessoas é em direção à Turquia, mas por volta de 8 mil retornaram voluntariamente para a Síria no mês de julho, grande parte para vilas em Idlib.

Em 6 de agosto o governo turco abriu um novo campo em Akcakale, anunciando ainda a intenção de dobrar a capacidade de acolhida de refugiados de 50 mil para 100 mil pessoas com a construção de mais 13 áreas. Atualmente, os refugiados estão sendo acomodados em nove campos. Mulheres e crianças representam mais de dois terços dos refugiados (72%).

O Iraque abriga 13.730 refugiados do conflito na Síria, grande parte vinda de Qamishli e Hassakeh. Muitos dos que chegaram na última semana estão na região do Curdistão (720), embora 596 tenham sido registrados em Al-Qaem, ao sul do Iraque.

Na região do Curdistão, um terço dos refugiados está no campo de Domiz e outros vivem em comunidades locais. As pessoas que hoje estão abrigadas em uma escola da região serão realocadas no novo campo em Al-Qaem, se até lá não tiverem sido acolhidas pela comunidade. Outro campo poderá ser construído perto de Rabia, em Kasis.

Um número crescente de refugiados iraquianos têm voltado da Síria. Quase 3 mil pessoas voltaram desde o começo de agosto. Desde meados de julho 23.228 refugiados iraquianos deixaram a Síria para retornar ao Iraque.

No Líbano, 36.841 refugiados sírios foram registrados ou estão recebendo assistência, mas outros milhares que chegaram ao país ainda não foram registrados pelo ACNUR. Campanhas informativas e divulgação de linhas telefônicas em vilarejos nas fronteiras encorajam o registro de famílias recém-chegadas que necessitam de proteção.

Na Jordânia, o número de refugiados passou de 45.869. Apenas no mês de agosto o país recebeu 3.891 pessoas da Síria. Dos refugiados registrados
a maior parte vem de Dara’a e Homs, e a população é tipicamente composta por agricultores, donas de casa e pequenos empresários.

Todos os recém-chegados estão sendo transferidos para o novo campo de Za’atri, onde a população já é de 4.414 pessoas. A ONU e ONGs parceiras, como a Organização de Caridade Hashemita da Jordânia (JHCO, sigla em inglês), trabalham para melhorar a difícil condição de vida dos refugiados que estão nos campos.