Escritório de direitos humanos da ONU pede o fim da violência contra civis desarmados no Iêmen

Para a Alta Comissária, é extremamente decepcionante que as forças de segurança continuem disparando balas reais contra manifestantes desarmados.

O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) condenou hoje (06/12) o assassinato de civis no Iêmen e criticou também o uso de armamento pesado contra manifestantes pacíficos. Mais de 20 pessoas já morreram na cidade de Taiz desde a última quinta-feira, informou o escritório.

“É espantoso e extremamente decepcionante que, apesar dos sucessivos acordos e anúncios de cessar-fogo, as forças de segurança do governo continuem disparando balas reais contra manifestantes desarmados”, disse a Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay.

Nos termos do acordo político alcançado há duas semanas, o Presidente Ali Abdullah Saleh se comprometeu a entregar seus poderes ao Vice-Presidente. Também está prevista uma revisão constitucional no pais.