Escritora norte-americana Toni Morrison é homenageada pela Turma da Mônica

“Se você encontrar um livro que realmente queira ler, mas ainda não foi escrito, você deve escrevê-lo”, disse uma vez a norte-americana Toni Morrison. No dia 5 de agosto de 2019, o mundo teve que se despedir de uma das maiores escritoras de todos os tempos. Por meio da personagem Milena, a Mauricio de Sousa Produções fez uma homenagem à autora de obras tão intensas e comoventes, que representou a vivência de mulheres negras.

A homenagem da Turma da Mônica à escritora integra o projeto Donas da Rua, lançado em 2016 em parceria com a ONU Mulheres Brasil. O objetivo é reforçar a autoestima das meninas e a defesa de seus direitos.

“Se você encontrar um livro que realmente queira ler, mas ainda não foi escrito, você deve escrevê-lo”, disse uma vez a norte-americana Toni Morrison. No dia 5 de agosto de 2019, o mundo teve que se despedir de uma das maiores escritoras de todos os tempos. Por meio da personagem Milena, a Mauricio de Sousa Produções fez uma homenagem à autora de obras tão intensas e comoventes, que representou a vivência de mulheres negras.

Os romances de Toni Morrison abordam mulheres negras com personalidades fortes, histórias de vida marcantes, semelhantes à sua. Em 1993, ela foi consagrada uma das melhores escritoras norte-americanas dos últimos tempos, recebendo o Prêmio Nobel da Literatura. Ao todo, publicou 11 romances, entre eles, “Amada”, que ganhou o Prêmio Pulitzer em 1988.

Toni Morrison nasceu em 1931, na casa de uma família de classe média baixa, em Ohio. A segunda de quatro filhos do casal Ramah e George Wofford. Foi registrada com o nome de Chloe Ardelia Wofford, adotando o nome Toni Morrison posteriormente.

Ao se tornar escritora, foi na Random House, uma das principais editoras de língua inglesa do mundo, que conseguiu fortalecer a literatura negra nos Estados Unidos, com publicações de autores e autoras como Angela Davis e Henry Dumas.

Começou a se dedicar à ficção na Universidade de Howard, na época em que fazia parte de um grupo de poetas, escritores e escritoras. Apresentou um conto sobre uma menina negra que sonhava ter olhos azuis, que serviu de base para o seu primeiro romance completo e um dos mais famosos, “O Olho Mais Azul”, publicado em 1970, considerado um dos grandes livros contra o racismo.

Críticos e críticas literárias identificam no trabalho de Toni características do “feminismo pós-moderno”, fazendo referência à maneira como ela reescreve histórias contadas pelos livros. Morrison chegou a afirmar que suas obras tratavam do acesso igualitário entre homens e mulheres, do poder em abrir portas.

O projeto Donas da Rua foi criado em março de 2016 e tem o apoio da ONU Mulheres. Nesta parceria, a Maurício de Sousa Produções tornou-se signatária dos Princípios de Empoderamento da ONU Mulheres. Uma de suas áreas, o Donas da Rua da Ciência, tem como objetivo resgatar a trajetória de pesquisadoras e cientistas que marcaram a humanidade com suas ações.

O projeto pode ser conferido no site: http://turmadamonica.uol.com.br/donasdarua/ddr-da-historia.php.