Escolas de Cabo Verde recebem visita de participantes de Fórum Global de Nutrição Infantil da ONU

Os 250 participantes visitaram cinco instituições públicas para conhecer melhor o programa de merenda escolar do país.

Os 250 participantes se dividiram em grupos para visitar cinco escolas da Ilha do Sal e conhecer mais sobre os programas de alimentação escolar. Foto: PMA/Isadora Ferreira

Os 250 participantes se dividiram em grupos para visitar cinco escolas da Ilha do Sal e conhecer mais sobre os programas de alimentação escolar. Foto: PMA/Isadora Ferreira

Como parte das atividades do o Fórum Global de Nutrição Infantil de 2015, os 250 participantes se dividiram em grupos para visitar cinco escolas da Ilha do Sal. O encontro aconteceu em Cabo Verde entre os dias 28 de setembro e 02 de outubro com o objetivo de discutir formas de implementar programas de alimentação escolar vinculados à agricultura familiar em países em desenvolvimento.

Um dos grupos participantes visitou a Escola Ildo Lobo, na comunidade pesqueira de Pedra de Lume. A escola atende 44 alunos, de 4 a 12 anos – ou seja, do jardim de infância até o sexto ano. Toda semana, eles recebem da Fundação Caboverdiana de Ação Social Escolar (Ficase) o cardápio com as refeições que serão preparadas pelas merendeiras. A nutricionista da Ficase, Lenira Monteiro, prepara os cardápios com base nas recomendações da Organização Mundial da Saúde. Eles proveem 20% das necessidades nutricionais diárias das crianças.

“Nós também tentamos respeitar a cultura local, então as refeições são sempre baseadas no que a população gosta de comer. Por exemplo, a cada 15 dias a cozinheira pode preparar a cachupa, um prato tradicional feito com feijão, milho, peixe e enriquecido com legumes e carnes. Os estudantes até contribuem para o prato, trazendo milho e outros itens de suas casas”, explica Lenira.

“Quando eu estava estudando nutrição no Brasil, sempre que os professores mencionavam a alimentação escolar eu ficava pensando sobre a alimentação que eu comia quando criança em Cabo Verde e imaginava o que eu poderia fazer para melhorar. Quando voltei para Cabo Verde, concorri ao posto na Ficase e agora estou realizando meu sonho: estou trabalhando para diversificar a alimentação escolar e incluir alimentos frescos como furtas e legumes”, conta Lenira.

A gestora da escola, Iolanda Monteiro Lima, afirma que todas as escolas na Ilha do Sal seguem o mesmo cardápio e os mesmos padrões na preparação das refeições. No entanto, ela destaca que naquela escola todas as crianças comem juntas e mesmo as pequenas aprendem a usar os talheres. “Nossa escola é pequena, tem poucos alunos, então a comida é mais saborosa”.

A merendeira, Ema Alice Fernandes, trabalha na escola há sete anos. “Por quê? Porque sou boa cozinheira e tenho dois filhos estudando aqui”. Além da cachupa, ela diz que o prato favorito das crianças é o macarrão, com peixe, carne ou frango.