Erradicação da febre aftosa avança nas Américas, dizem especialistas

A região das Américas avança a passos firmes rumo à erradicação total da febre aftosa. A avaliação foi feita por especialistas e representantes de 30 países que participaram da 13ª Reunião do Comitê Hemisférico para a Erradicação da Febre Aftosa (COHEFA 13) em Assunção, onde puderam avaliar os indicadores do progresso alcançado.

Desde sua criação em 1951, o Centro Pan-Americano de Febre Aftosa (PANAFTOSA) da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) desempenhou importante papel no controle e na erradicação da febre aftosa, incluindo a organização de reuniões do comitê.

Especialistas destacaram necessidade de mobilizar recursos para apoiar atividades de controle da febre aftosa nos países que não alcançaram status de livre da doença. Foto: EBC

Especialistas destacaram necessidade de mobilizar recursos para apoiar atividades de controle da febre aftosa nos países que não alcançaram status de livre da doença. Foto: EBC

A região das Américas avança a passos firmes rumo à erradicação total da febre aftosa. A avaliação foi feita por especialistas e representantes de 30 países que participaram da 13ª Reunião do Comitê Hemisférico para a Erradicação da Febre Aftosa (COHEFA 13) em Assunção, no Paraguai, onde puderam avaliar os indicadores do progresso alcançado.

Os participantes advertiram também que é hora de iniciar uma transição para o status de livre de febre aftosa sem vacinação, entrando na última etapa do Plano de Ação 2011-2020 do Programa Hemisférico de Erradicação da Febre Aftosa (PHEFA).

O comitê destacou a necessidade de mobilizar recursos para apoiar as atividades de vigilância e controle da febre aftosa nos países que não alcançaram o status de livre da doença. Também enfatizaram a importância de fortalecer as estratégias de prevenção, vigilância e resposta rápida nos territórios reconhecidos como livres da doença nas sub-regiões da América do Norte, América Central e Caribe.

As recomendações serão consideradas pelos ministros de Saúde e Agricultura que participam da 17ª Reunião Interamericana Ministerial sobre Saúde e Agricultura (RIMSA 17), que também ocorre em Assunção até esta sexta-feira (22).

Estabelecido em 1987 pelos países das Américas, o comitê foi criado para formular estratégias, definir linhas de ação e administrar os recursos para alcançar os objetivos estabelecidos no programa, e inclui representantes do setor público e do setor privado na região.

Desde sua criação em 1951, o Centro Pan-Americano de Febre Aftosa (PANAFTOSA) da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) desempenharam um importante papel no controle e na erradicação da febre aftosa, incluindo a organização de reuniões do comitê.