Equipes de direitos humanos investigam ataques na Costa do Marfim

A Divisão de Direitos Humanos da Missão das Nações Unidas na Costa do Marfim (ONUCI) está investigando o assassinato de ao menos 40 pessoas no início da semana em Yopougon, na Costa do Marfim.

A Divisão de Direitos Humanos da Missão das Nações Unidas na Costa do Marfim (ONUCI) está investigando o assassinato de ao menos 40 pessoas no início da semana em Yopougon, na Costa do Marfim. Segundo o porta-voz do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH), Rupert Colville, a equipe também fará uma visita nesta sexta-feira (06/05) ao local onde existem supostas valas comuns.

Além dos assassinatos em Yopougon, os funcionários do ACNUDH também farão uma investigação sobre o ataque contra uma igreja batista, informou Colville. Acredita-se que o ataque tenha sido realizado pela Força Republicana da Costa do Marfim (FRCI), grupo que apoia o atual Presidente, Alassane Ouattara.

Paralelamente, a Comissão Internacional de Inquérito sobre a Costa do Marfim, estabelecida pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU, que chegou ao país na quarta-feira (04/05), vai percorrer a Costa do Marfim na próxima semana, para investigar alegações de abusos aos direitos humanos cometidos após as eleições de novembro, para identificar os responsáveis por tais atos e levá-los à justiça.

Enquanto isso, os funcionários do ONUCI continuam a fornecer segurança em campos para deslocados internos em todo o país, bem como assistência médica regular. O porta-voz da missão, Hamadoun Touré, disse nesta quinta-feira (05) que uma equipe de avaliação das Nações Unidas está atualmente no país para preparar o futuro papel da missão.