Equipes da ONU entregam ajuda humanitária em áreas sitiadas da Síria

Na primeira entrega completa de suprimentos por vias terrestres de agosto, comboios de agências das Nações Unidas alcançaram cerca de 75 mil pessoas na província de Homs, na Síria, informou a agência humanitária da ONU nesta sexta-feira (26).

Comboio com ajuda humanitária entra no subúrbio de Al Waer, em Homs, na Síria, em 25 de agosto. Foto: OCHA/Al Jundi

Comboio com ajuda humanitária entra no subúrbio de Al Waer, em Homs, na quinta-feira (25). Foto: OCHA/Al Jundi

Na primeira entrega completa de suprimentos por vias terrestres de agosto, comboios de agências das Nações Unidas alcançaram cerca de 75 mil pessoas  na província de Homs, na Síria, informou a agência humanitária da ONU nesta sexta-feira (26).

“Damos boas-vindas aos comboios, mas o nível de acesso a áreas isoladas em agosto foi inaceitável”, disse Alessandra Vellucci, porta-voz da ONU que falou em nome do Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), durante coletiva de imprensa em Genebra.

“Mais progresso é necessário para atingir todas as áreas isoladas e difíceis de acessar, considerando o alto nível de necessidades. Continuamos a pedir acesso incondicional e sustentado a milhões de pessoas em áreas isoladas na Síria”, disse.

A ajuda humanitária, feita por meio de dois comboios em 23 e 25 de agosto, incluiu alimentos e outros itens para a população de al-Waer.

No que se refere à ajuda a Alepo, Jessy Chahine, porta-voz do escritório do enviado especial da ONU para a Síria, disse que as Nações Unidas trabalhavam dia e noite na preparação de sua missão humanitária, mas aguardavam a concordância de todas as partes de forma a garantir que a missão possa se mover tanto no leste como no oeste da cidade.

Da mesma forma, o porta-voz da Organização Internacional para as Migrações (OIM), Joel Millman, disse aos jornalistas que a organização estava entregando suprimentos a Alepo.

Ele afirmou que em 22 de agosto, apesar das precauções de segurança, um caminhão carregando ajuda da OIM foi destruído, deixando um funcionário ferido.

Situação em Darayya é crítica

O escritório do enviado especial da ONU para a Síria afirmou em comunicado que a situação na cidade de Darayya é extremamente crítica e que é trágico o fato de diversos apelos para acabar com o estado de sítio em vigor desde novembro de 2012 e por um cessar de hostilidades nunca terem sido considerados.

O comunicado afirma que o enviado Staffan de Mistura foi notificado durante a madrugada de um acordo para evacuar residentes de Darayya, tanto civis como combatentes, com início nesta sexta-feira (26). O texto informou que a ONU não foi consultada ou envolvida nessas negociações.