Enviado especial da ONU pede a Rússia, Irã e Turquia que protejam cessar-fogo na Síria

O enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, pediu ao Irã, à Rússia e à Turquia – Estados-membros à frente dos acordos de não agressão – que tomem medidas urgentes para manter o cessar-fogo no país devastado pela guerra. O acordo está em vigor desde o final de dezembro de 2016.

Enviado especial das Nações Unidas para a Síria, Staffan de Mistura. Foto: ONU / Violaine Martin

Enviado especial das Nações Unidas para a Síria, Staffan de Mistura. Foto: ONU / Violaine Martin

O enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, pediu no sábado (25) ao Irã, à Rússia e à Turquia que tomem medidas urgentes para manter o cessar-fogo no país devastado pela guerra. O acordo está em vigor desde o final de dezembro de 2016.

Ele chamou a atenção para a escalada da violência na capital Damasco, em Hama e em outros lugares na Síria.

“As violações crescentes nos últimos dias estão minando o regime de cessar-fogo discutido durante as reuniões de Astana, com consequências significativas para a segurança dos [civis] sírios”, destacou Mistura.

O enviado especial observou ainda que os esforços conjuntos do Irã, da Rússia e da Turquia – Estados-membros à frente dos acordos de não agressão – para garantir o cessar-fogo “são indispensáveis para melhorar as condições humanitárias no terreno e contribuir para um ambiente conducente a um progresso político produtivo”.