Enviado da ONU para o ebola viaja à Guiné-Bissau após novos casos na fronteira com Guiné

De acordo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 20 casos confirmados da doença foram relatados até o dia 21 de junho, em comparação com 24 casos na semana anterior.

Representante especial interino e chefe da Missão da ONU para a Resposta de Emergência ao Ebola (UNMEER), Peter Graaff, aterrizando em Guiné-Bissau. Foto: UNMEER

Representante especial interino e chefe da Missão da ONU para a Resposta de Emergência ao Ebola (UNMEER), Peter Graaff, aterrizando em Guiné-Bissau. Foto: UNMEER

O representante especial interino e chefe da Missão da ONU para a Resposta de Emergência ao Ebola (UNMEER), Peter Graaff, iniciou uma visita para fazer um balanço de prevenção e preparação de esforços em Guiné-Bissau, que permanece em alto risco como resultado de sua proximidade à Guiné, onde foram notificados novos casos do vírus em uma área urbana que faz fronteira com os dois países.

Graaff se reuniu com o primeiro-ministro de Guiné-Bissau, Domingo Simões Pereira, e também com a ministra da saúde no país, Valentina Mendes, para discutir medidas de preparação. O enviado da ONU também planeja visitar o local de isolamento e tratamento do vírus ebola no Hospital Nacional Simão Mendes, em Bissau.

De acordo com a atualização mais recente da Organização Mundial da Saúde (OMS), 20 casos confirmados da doença foram relatados até o dia 21 de junho, em comparação com 24 casos na semana anterior.