Enviado da ONU discute situação na Síria com o rei da Jordânia

Kofi Annan e Adbullah II Bin Al Hussein discutiram a complexidade da crise síria e seu potencial impacto sobre a região.

O Enviado Especial Conjunto das Nações Unidas e da Liga Árabe para a crise síria, Kofi Annan, reuniu-se hoje (31/5) com o rei Adbullah II Bin Al Hussein da Jordânia, para conversar sobre a evolução da situação na vizinha Síria.

“Eles discutiram a complexidade da crise na Síria e seu potencial impacto sobre a região”, disse, em comunicado, o porta-voz de Kofi Annan. “O Enviado Especial informou-lhe sobre a sua recente visita a Damasco e seus esforços em concretizar a implementação integral do plano de seis pontos. Eles concordaram sobre a importância de acabar com a violência e encontrar uma solução política”.

No início desta semana Kofi Annan esteve em Damasco, onde se encontrou com o presidente sírio Bashar al-Assad. Ontem (30/5) ele conversou com o Primeiro-Ministro jordaniano, al-Fayez Tarawneh, e o Ministro dos Negócios Estrangeiros jordaniano, Nasser Judeh.

A ONU estima que mais de 9 mil pessoas, a maioria civis, foram mortos na Síria e dezenas de milhares se deslocaram das zonas de conflito desde o início da crise. A Jordânia mantém suas fronteiras abertas e já recebeu pelo menos 14 mil refugiados sírios.

O plano de seis pontos – apresentado por Kofi Annan em março deste ano – prevê o fim da violência, o acesso das agências humanitárias para prestar socorro aos necessitados, a libertação dos detidos, o início de um diálogo político inclusivo que leve em conta as aspirações do povo sírio e o acesso irrestrito ao país da imprensa internacional.