Enviado da ONU condena ataque que matou pelo menos sete pessoas em campo militar na Costa do Marfim

O enviado da ONU na Costa do Marfim condenou o ataque de hoje (6) contra a base militar em Abidjan que deixou sete soldados do exército nacional mortos e feriu gravemente outras dezenas de tropas. Um grupo armado atacou o campo militar das Forças Republicanas da Costa do Marfim (FRCI), no bairro de Akouédo, por volta das 3h e 30min da manhã, de acordo com um comunicado lançado pela Operação da ONU na Costa do Marfim (UNOCI). O grupo levou armas e munição do arsenal antes de deixar o acampamento.

“O número provisório do ataque é de sete mortos e cerca de uma dezena de feridos graves entre as fileiras da FRCI”, afirmou a UNOCI. O Representante Especial do Secretário-Geral e chefe da UNOCI, Bert Koenders, condenou fortemente o ataque, bem como os outros realizados no fim de semana contra a defesa marfinense e forças de segurança.

A UNOCI enviou forças de paz para ajudar a FRCI em seus esforços para proteger o acampamento e seus arredores, bem como a estrada principal que conduz ao acampamento. Os outros ataques tiveram como alvo uma delegacia e um posto de controle em Yopougon, Abidjan, e um campo da FRCI em Abengourou, no leste do país. Relatos dizem que não houve vítimas em Abengourou, mas cinco integrantes da FRCI foram mortos no ataque em Yopougon.