ENTREVISTA: ONU diz que refugiados congoleses em Angola não têm condições de voltar a Kassai

A ONU News entrevistou a encarregada de Relações Externas da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) em Angola. Margarida Loureiro explicou como vivem mais de 35 mil civis da República Democrática do Congo que agora estão na província angolana de Lunda Norte.

Refugiados congoleses na província de Lunda Norte, em Angola. Foto: ACNUR/Pumla Rulashe

Refugiados congoleses na província de Lunda Norte, em Angola. Foto: ACNUR/Pumla Rulashe

A ONU News entrevistou a encarregada de Relações Externas da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) em Angola.

Margarida Loureiro explicou como vivem mais de 35 mil civis da República Democrática do Congo que agora estão na província angolana de Lunda Norte.

Na conversa com Leda Letra, a representante do ACNUR destacou que a agência não recomenda nenhum repatriamento neste momento, porque falta segurança em Kassai, RD Congo.

“O ACNUR neste momento não promove qualquer espécie de repatriamento de refugiados para a região do Kassai, onde a situação é instável e não estão preenchidas as condições de segurança nem de dignidade”, destacou.

Margarida fala ainda sobre as principais ações humanitárias que a agência da ONU e parceiros realizam em prol dos refugiados congoleses, como garantir iluminação nos campos para refugiados e garantir que eles recebam comida e educação.

Ouça a entrevista clicando aqui ou abaixo.