Entrega do Prêmio Vladimir Herzog ocorre nesta terça-feira (31) em São Paulo

A entrega do 39º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos será realizada nesta terça-feira (31), às 20h, no Tucarena, em São Paulo. A premiação tem apoio do Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) e de outras organizações.

Das 14h às 18h, haverá um bate-papo no qual jornalistas poderão compartilhar os bastidores e o processo de construção das reportagens premiadas. A conversa será mediada pelos jornalistas Aldo Quiroga, Paulo Oliveira e Angelina Nunes, com coordenação de Sergio Gomes e transmissão ao vivo pela TV PUC-SP.

O jornalista Vladimir Herzog. Foto: EBC

O jornalista Vladimir Herzog. Foto: EBC

A entrega do 39º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos será realizada na terça-feira (31), às 20h, no Tucarena, em São Paulo.

A cerimônia, aberta ao público, acontece após a 6ª Roda de Conversa com os vencedores, das 14h às 18h.

A iniciativa permite que os jornalistas compartilhem os bastidores e o processo de construção das reportagens premiadas com o público. O bate-papo é mediado pelos jornalistas Aldo Quiroga, Paulo Oliveira e Angelina Nunes, com coordenação de Sergio Gomes e transmissão ao vivo pela TV PUC-SP no link www.tvpuc.com.br.

Nesta 39ª edição, foram inscritos 634 trabalhos com temas que valorizam a democracia, a cidadania e os direitos humanos, que competiram em seis categorias: Artes (ilustrações, charges, cartuns, caricaturas e quadrinhos), Fotografia, Documentários de TV, Reportagem de TV, Rádio, Jornal, Revista e Internet.

Além disso, três grandes personalidades serão homenageados: Rose Nogueira, Tim Lopes (in memoriam) e D. Paulo Evaristo Arns (in memoriam).

“As Nações Unidas condenam todo tipo de ataques, violência ou obstáculos contra a liberdade de imprensa. Pedimos aos nossos Estados-membros que façam todo o possível para prevenir e punir todo ato de violência contra jornalistas”, disse o diretor do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), Maurizio Giuliano.

“A nossa mensagem para os jornalistas no mundo inteiro, sobretudo em países em conflito ou com outros problemas quanto à liberdade da imprensa, é clara: sigam fazendo o seu trabalho, que é fundamental para termos uma sociedade civil forte e instituições participativas. Vocês são os nossos parceiros na luta para a erradicação da pobreza, o fim das guerras, o fim do sofrimento humano. Como disse o nosso ex-secretário-geral, Ban Ki-moon, vocês são os nossos parceiros no desenvolvimento, e sobretudo para o ODS [Objetivo de Desenvolvimento Sustentável] 16 para um ambiente que promova a paz e a prosperidade”, acrescentou Giuliano.

Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão

Após a Roda de Conversa, os vencedores do 39º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos entregam as estatuetas do 9º Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão às dez equipes estudantis premiadas em 2017.

A edição contou com o envolvimento de 226 estudantes e 98 professores de 64 diferentes escolas de comunicação de 20 estados do Brasil e teve como tema “Sob a ponta do iceberg: revelando a violência contra as mulheres que ninguém vê”.

Desde julho, os estudantes tiveram auxílio de orientadores e mentores para a produção das reportagens, conforme a modalidade escolhida: televisão, revista, jornal e multimídia.

As equipes premiadas apresentaram seus trabalhos em audição pública na Câmara Municipal de São Paulo nesta segunda-feira (30).

No início de outubro (9), a comissão organizadora do prêmio reuniu-se em sessão pública para escolher as reportagens vencedoras de sua 39º edição. Assim como nos anos anteriores, o julgamento foi realizado na Câmara Municipal de São Paulo, com transmissão ao vivo pela Internet.

Esta edição, que bateu novo recorde de trabalhos inscritos e aceitos para análise do corpo de jurados, inaugurou as mudanças nos critérios das categorias em relação aos anos anteriores: foram 634 trabalhos enviados por jornalistas, artistas e repórteres fotográficos de todo o país, inscritos nas categorias artes, fotografia, áudio, vídeo, texto e multimídia.

Tradicionalmente, o julgamento é dividido em duas fases: a primeira, de seleção, que neste ano contou  com a participação de 22 jurados, representantes de quase todos os estados do país, e a segunda fase, de premiação, formada por dirigentes das doze entidades organizadoras do prêmio, que avaliaram os trabalhos finalistas e elegeram os vencedores e as menções honrosas.

Confira a lista de jornalistas vencedores e menções honrosas

Arte
Vencedor
Simanca
“Anulação dos julgamentos do massacre do Carandiru”
Jornal A Tarde – Salvador/BA

Menção Honrosa
Ciro Barros, Julio Falas e Bruno Nobru
“A execução de Ricardo”
Agência Pública – São Paulo/SP

Fotografia
Vencedor
Fábio Teixeira
“Tiroteios, mortes e invasões dominam o Complexo do Alemão”
VICE Brasil

Menção Honrosa
Nelson Antoine
“Prefeitura retira sem-teto de viaduto em SP”
Portal da Band – São Paulo/SP

Áudio
Vencedor
Cláudia Rocha
“Moradores do Moinho falam em rotina de repressão da PM, um mês após morte de jovem”
Ponte Jornalismo – São Paulo/SP

Menção Honrosa
Gabriel Jacobsen e Daiane Vivatti
“Histórias invisíveis”
Rádio Guaíba – Porto Alegre/RS

Menção Honrosa
Hebert Araújo, Jonathan Dias e Joana Rosa
“Dar à luz a dor”
Rádio CBN João Pessoa – João Pessoa/PB

Multimídia
Vencedor
Ângela Bastos, Aline Fialho, Chico Duarte, Felipe Carneiro, Francisco Duarte, Julia Pitthan,
Maiara Santos e Ricardo Wolffenbüttel
“Sozinhas: histórias de mulheres que sofrem violência no campo”
Diário Catarinense – Florianópolis/SC

Menção Honrosa
Thiago Reis, Alexandre Nascimento, Alexandre Mauro, Beatriz Souza, Fabíola Glenia, Glauco
Araújo, Igor Estrella, Kleber Tomaz, Marcelo Brandt, Mariana Mendicelli, Rodrigo Cunha,
Rogério Banquieri, Sávio Ladeira e Wagner Santos
“Mapa da homofobia em SP”
G1 – São Paulo/SP

Texto
Vencedor
Patrick Camporez, Luísa Torre e Marcelo Prest
“Especial Quilombolas”
Agência Pública – Brasília/DF

Menção Honrosa
Helena Mader, Adriana Bernardes e Renato Alves
“Brasília Confidencial”
Correio Braziliense – Brasília/DF

Menção Honrosa
André Borges e Werther Santana

“Cerco aos isolados”
O Estado de S. Paulo – Brasília/DF

Vídeo
Vencedor
Bruno Della Latta, Cláudio Guterrez, Chico Chagas, César Coelho, Nunuca Vieira, Renata
Ceribelli, Walmor Junior, Marcos Aurélio Silva, Marconi Matos, Flávio Fernandes, Filippi Nahar,
Alex Carvalho e Alda Queiroz.
“Quem sou eu?”
TV Globo – Rio de Janeiro/RJ

Menção Honrosa
Gabriela Pimentel, Domingos Meirelles, Heleine Heringer, Daniel Motta, Fabiana Lopes,
Michel Mendes, Leopoldo de Moraes, Lucas Augusto, Natália Fiorentino, Gustavo Costa, Rafael
Gomide, Aruan Santos e Renato Battaglia.
“O inferno de Lidiany”
TV Record – São Paulo/SP

Atualmente, o Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos é promovido e organizado pelas seguintes instituições: Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ; Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo; Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo; Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo – ABRAJI; Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil – UNIC Rio; Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP; Conectas Direitos Humanos, Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB Nacional; Ordem dos Advogados do Brasil  – Secção São Paulo; Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo, Periferia em Movimento e Sociedade Brasileira dos Estudos Interdisciplinares da Comunicação – Intercom e Instituto Vladimir Herzog.

Serviço:

6ª Roda de Conversa com os ganhadores do 39º Prêmio Vladimir Herzog
Data: 31 de outubro, terça-feira, às 14h
Local: Tucarena (anexo ao TUCA – Teatro da Universidade Católica (Rua Monte Alegre,
1024 – Perdizes – São Paulo/SP)

Cerimônia – 39º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos
Datas: 31 de outubro, terça-feira, às 20h
Local: Tucarena (anexo ao TUCA – Teatro da Universidade Católica (Rua Monte Alegre,
1024 – Perdizes – São Paulo/SP)