Empresas paranaenses do Pacto Global da ONU debatem desenvolvimento sustentável em Curitiba

Evento organizado pelo Serviço Social da Indústria (SESI) do Paraná reuniu representantes do setor privado, do governo e da ONU para debater como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) podem ser implementados no cotidiano de empresas grandes e pequenas.

Organizações signatárias da Rede Brasil do Pacto Global querem se engajar na Agenda 2030 da ONU. Foto: Gelson Bampi/Agência FIEP

Organizações signatárias da Rede Brasil do Pacto Global querem se engajar na Agenda 2030 da ONU. Foto: Gelson Bampi/Agência FIEP

Na semana passada (13), o Serviço Social da Indústria (SESI) do Paraná reuniu representantes do setor privado, do governo e das Nações Unidas em Curitiba para debater como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) podem ser implementados no cotidiano de empresas. O evento contou com a participação de corporações signatárias da Rede Brasil do Pacto Global da ONU.

Para a secretária-executiva da iniciativa brasileira, Beatriz Martins Carneiro, a Agenda 2030 “é a espinha dorsal das empresas, tanto internamente quanto para os negócios”. “É a forma de transição para uma nova economia, com menos desigualdade e impacto ambiental. Fora que traz mais oportunidades, como novos modelos, tecnologia e inovação.”

De acordo com Carneiro, companhias podem adotar cinco atitudes básicas rumo à Agenda 2030: entender o que são os ODS; definir prioridades; ver quais são os Objetivos Globais mais impactantes para o seu negócio; estabelecer metas; integrar ações e traçar uma estratégia de acompanhamento e comunicação dos avanços.

Também presente no evento, o diretor do Programa de Desenvolvimento Local do Instituto das Nações Unidas para Formação e Pesquisa (UNITAR), Alex Mejia, lembrou que são necessários 10 trilhões de dólares para garantir o cumprimento da Agenda 2030.

“Hoje a evasão de dinheiro chega a quase 800 bilhões de dólares. Os países precisam focar em controlar os fluxos ilícitos, pois reduzindo a lavagem de dinheiro e a sonegação de impostos, os governos terão dinheiro para implementar a Agenda”, destacou. Além disso, várias ações que envolvem o ODS podem ser implementadas com pouco ou nenhum recurso, explicou Mejia.

Durante o encontro, o superintendente do SESI Paraná, José Antonio Fares, e o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), Edson Campagnolo, receberam a bandeira da ONU do representante do UNITAR.

O SESI é uma das 714 organizações brasileiras signatárias do Pacto Global. Em todo o mundo, 3 mil companhias já se comprometeram a promover o desenvolvimento sustentável em suas cadeias produtivas.

A presidente da Organização Mundial das Famílias, Deisi Noeli Weber Kusztra, ressaltou que “se não olharmos para a produção de empregos decentes, estaremos pulando degraus”. Para a dirigente, antes de pensar globalmente, empresas precisam voltar seus negócios para os atores locais e para a juventude — cujo desempenho vai impactar a economia pelos próximos 40 anos.