Empresas brasileiras são finalistas de programa de inovação da ONU em Genebra

As empresas brasileiras Portal Telemedicina e SoluBio estão entre os dez finalistas mundiais do Accelerate 2030, iniciativa da rede de inovação austríaca Impact Hub e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para fortalecer negócios que ajudem no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O Portal Telemedicina permite o acesso universal a serviços de saúde de qualidade, por meio de uma plataforma que fornece diagnósticos confiáveis, rápidos e de baixo custo para mais de 300 cidades no Brasil e na África. Já a SoluBio elimina o uso de produtos químicos na agricultura por meio de uma tecnologia que permite aos agricultores produzirem seu próprio biofungicida, biopesticida e outros produtos necessários na agricultura.

As empresas brasileiras Portal Telemedicina e SoluBio estão entre os dez finalistas mundiais do Accelerate 2030, iniciativa da rede de inovação austríaca Impact Hub e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para fortalecer negócios que ajudem no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

As empresas foram selecionadas entre mais de 1 mil de 16 países e quatro continentes para participar de uma semana intensiva de atividades em Genebra, na Suíça, entre os dias 4 e 11 de outubro.

Durante o evento, as selecionadas receberão suporte de organizações como PNUD, Impact Hub, International Trade Centre, Pfizer, Amazon Web Services, Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), Boston Consulting Group, entre outras, para fortalecerem e escalarem seus negócios internacionalmente.

O chefe de operações do PNUD SDG Innovative, Artak Melkonyan, destaca que as empresas selecionadas neste ano estão desenvolvendo soluções inovadoras para questões importantes e interconectadas.

“São empreendedores inovadores como esses que definem o ritmo para enfrentarmos os desafios mais urgentes de meio ambiente, segurança alimentar, água potável e muitos outros representados pelos ODS”, afirma.

Na primeira etapa do programa, 35 empresas pré-finalistas foram selecionadas no Brasil para atividades de formação realizadas em diferentes capitais brasileiras. Esses empreendedores foram capacitados para aprimorar práticas de mensuração de impacto e elaboração de um plano de escala global.

Nessa segunda etapa, as três empresas com o melhor desempenho entre as 35 foram indicadas para participar da semana de imersão em Genebra. Dez foram selecionadas entre os 24 países participantes, entre elas as duas brasileiras. Após o evento na Suíça, os empreendimentos também receberão suporte durante nove meses para fortalecerem seus modelos de negócios.

O Accelerate 2030 conta com o apoio internacional da Pfizer e do International Trade Center e, no Brasil, da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Fundação Grupo Boticário.

Conheça todos os finalistas:

Unima (México): Empresa de biotecnologia que desenvolve sistemas rápidos e baratos para diagnóstico e controle de doenças. O objetivo da empresa é solucionar a falta de acesso a diagnósticos rápidos para 3 bilhões de pessoas em países em desenvolvimento e com poucos recursos.

Portal Telemedicina (Brasil): A missão do Portal Telemedicina é permitir o acesso universal a serviços de saúde de qualidade, por meio de uma plataforma que fornece diagnósticos confiáveis, rápidos e de baixo custo para mais de 300 cidades no Brasil e na África, permitindo que os médicos diagnostiquem online com inteligência artificial.

Bio Live (Turquia): A Biolive produz grânulos bioplásticos 100% naturais feitos a partir de sementes de oliva, com a proposta de superar os problemas ambientais do consumo de plástico e suprir as deficiências no mercado de bioplástico.

AgroCognitive (Venezuela): Uma plataforma agrícola de precisão, acessível e inteligente para todos os tamanhos de fazendas e indústrias de alimentos. É suprida por um mecanismo de reconhecimento visual de inteligência artificial, modelos de análise, Blockchain e é compatível com gerenciamento de dispositivos IoT.

Ekofungi (Sérvia): A Ekofungi é produtora de cogumelos orgânicos de tamanho médio que utiliza um inovador modelo circular de produção. Ela aproveita resíduos locais à base de celulose (em um raio de 30 km), criando substrato de cogumelos e cogumelos de cultivo usando inovações energeticamente eficientes.

Impact Water (Nigéria): Fornecimento de água potável para instituições de países em desenvolvimento (escolas e instalações de saúde), por meio da venda, instalação e manutenção de sistemas de purificação de água. Esses sistemas utilizam tecnologia que promovem desempenho eficaz durante décadas e necessitam de manutenção preventiva relativamente simples.

InvestEd (Filipinas): O InvestEd permite que instituições e indivíduos invistam em empréstimos não bancários a estudantes universitários por meio de uma ferramenta inovadora de pontuação de crédito que prevê reembolso e emprego.

Sampangan (Indonésia): Solução inovadora de processamento de resíduos. Utiliza a tecnologia de carbonização (irradiação térmica) para decompor em carbono, eficientemente, qualquer tipo de resíduo sólido, orgânico e inorgânico, para agricultura orgânica e outras indústrias.

Costa Rica Insect Company (Costa Rica): Cria soluções sustentáveis baseadas em insetos e fornece soluções saudáveis e de alta qualidade para desnutrição. Além disso, o CRIC busca usar insetos para desenvolver componentes bioquímicos para indústrias não sustentáveis, como plásticos, produtos farmacêuticos, tecnologia e até embalagens.

SoluBio (Brasil): A missão da SoluBio é eliminar o uso de produtos químicos na agricultura por meio de uma tecnologia que permite aos agricultores produzirem seu próprio biofungicida, biopesticida e outros produtos necessários na agricultura.