Empoderamento das mulheres é essencial para progresso global, diz Guterres

O empoderamento das mulheres e a igualdade de gênero são “essenciais para o progresso global”, salientou o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em sua mensagem para o Dia Internacional das Mulheres, que este ano coloca “inovação por mulheres e meninas, para mulheres e meninas” no centro dos esforços para alcançar a igualdade de gênero.

Soukaina (esquerda) e Mouna trabalham no departamento de marketing de uma companhia em Rabat, capital do Marrocos. Foto: Banco Mundial/Arne Hoel

Soukaina (esquerda) e Mouna trabalham no departamento de marketing de uma companhia em Rabat, capital do Marrocos. Foto: Banco Mundial/Arne Hoel

O empoderamento das mulheres e a igualdade de gênero são “essenciais para o progresso global”, salientou o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em sua mensagem para o Dia Internacional das Mulheres, que este ano coloca “inovação por mulheres e meninas, para mulheres e meninas” no centro dos esforços para alcançar a igualdade de gênero.

“No ano passado, pela primeira vez, alcançamos a paridade de gênero no Grupo de Gestão Sênior da ONU e entre aqueles que lideram equipes da ONU no mundo todo”, disse o chefe das Nações Unidas, acrescentando que a Organização está trabalhando para alcançar a paridade em todo o Sistema das Nações Unidas dentro de uma década.

A ONU começou a celebrar o Dia Internacional em 1975, que foi designado Ano Internacional das Mulheres. Ao longo das décadas, a data passou de um reconhecimento das realizações das mulheres a um marco para construir apoio para seus direitos e participação nas arenas política e econômica.

“A igualdade de gênero é essencial para a eficácia do nosso trabalho, e não podemos nos dar ao luxo de perder as contribuições de metade da população mundial”, disse a subsecretária-geral Amina J. Mohammed.

Além disso, “a participação igualitária das mulheres na força de trabalho liberaria trilhões de dólares para o desenvolvimento global”, continuou ela.

“Sejamos claros”, completou. “Não podemos construir o futuro que queremos e alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) sem a plena participação das mulheres”.

Alcançar um mundo igualitário em gênero requer inovações sociais que funcionem tanto para mulheres quanto para homens e não deixem ninguém para trás, de acordo com a estratégia global da ONU. Plataformas de e-learning que levam as salas de aula para mulheres e meninas; centros de cuidados infantis acessíveis e de qualidade; e tecnologia moldada por mulheres, são alguns exemplos da inovação necessária para cumprir o prazo de 2030 estabelecido na Agenda para o Desenvolvimento Sustentável.

“E precisamos de mais mulheres líderes que participem da vida pública e tomem decisões”, sinalizou a presidente da Assembleia Geral, Maria Fernanda Espinosa, conclamando todos a redobrar seus esforços “contra a discriminação e a violência que as mulheres e meninas enfrentam todos os dias”.

Por sua parte, a enviada da Juventude da ONU, Jayathma Wickramanayake, chamou a atenção para os milhões de jovens que se preparam para começar sua vida profissional, dizendo que com demasiada frequência “eles não têm a oportunidade de realizar seus sonhos e crescer”.

“Vamos investir na educação e nas habilidades das meninas para que elas se tornem líderes e inovadoras que nasceram para ser”, acrescentou ela.

Em sua mensagem para o dia, a diretora-executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka, destacou que “mulheres e meninas em todo o mundo ainda enfrentam muitos desafios”, argumentando que as mudanças começam com a certeza de que suas necessidades e experiências são integradas e reforçada por novas tecnologias e inovações.

“No Dia Internacional da Mulher, pedimos a todos que se juntem a nós para ‘pensar igual, construir com inteligência e inovar para a mudança’”, concluiu a chefe da ONU Mulheres.


Comente

comentários