Embaixador da boa vontade da ONU, Nicolas Cage pede mais apoio às vítimas de tráfico humano

Segundo o escritório das Nações Unidas sobre drogas e crime, 75% das vítimas do tráfico de pessoas são mulheres e dois terços das crianças traficadas são meninas.

Foto: UN News

Foto: UN News

O ator norte-americano e embaixador da boa vontade da ONU para a justiça global, Nicolas Cage, pediu na terça-feira (5) que a comunidade internacional se esforce mais para melhorar a assistência às vítimas de tráfico humano.

“Como uma sociedade global, não podemos tolerar que pessoas estejam sendo compradas e vendidas como mercadorias. Não podemos lutar por um planeta melhor e para os direitos de todo mundo, enquanto permitimos que nossa própria espécie seja abusada e brutalmente explorada para o lucro”, disse ele em um evento em Viena, na Áustria, para aumentar a conscientização sobre o assunto e arrecadar fundos para as vítimas.

O tráfico humano afeta todos os países do mundo. As vítimas são traficadas para exploração sexual e trabalho forçado. Um recente relatório do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) concluiu que pessoas do gênero feminino constituem 75% das vítimas e que dois terços das crianças traficadas são meninas.

“Desde 2010, o Fundo Voluntário (da ONU para as Vítimas de Tráfico Humano) recebeu 1,5 milhão de dólares em doações. Graças a esse dinheiro, 11 organizações em todo o mundo têm sido capazes de apoiar as vítimas e sobreviventes do tráfico, especialmente mulheres e crianças”, disse o diretor executivo do UNODC, Yury Fedotov.

“Mas precisamos fazer mais. Precisamos unir forças, a ONU, governos, ONGs, líderes comunitários do setor privado e cidadãos comuns, para acabar com este crime terrível. Temos uma responsabilidade partilhada para acabar com essa exploração cruel e abuso dos direitos humanos”, acrescentou Fedotov.