Em visita ao Haiti, Conselho de Segurança aborda reforma da polícia e condições dos deslocados

Embaixadores examinam progresso nas áreas de reconstrução, criação de empregos e capacitação. Também avaliam o mandato da MINUSTAH, em vigor desde 2004.

Pronunciamento do Presidente do Conselho de Segurança, Embaixador Kodjo Menan, no Haiti (ONU/ Victoria Hazou)A reforma da polícia e a condição de vida dos haitianos deslocados após o terremoto de janeiro de 2010 foram o tema final da visita de quatro dias do Conselho de Segurança (CS) ao Haiti, encerrada na quinta-feira (16/02).

Embaixadores do CS estiveram na Academia de Polícia, onde instrutores da Polícia Nacional Haitiana (PNH) foram treinados pela Polícia das Nações Unidas (UNPOL) que integra a Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti (MINUSTAH).  Os diplomatas também conheceram o campo de deslocados de Carradeux, na capital Porto Príncipe, onde avaliaram as condições de vida e o trabalho feito pelas forças de paz e funcionários humanitários.

Os Representantes do CS examinam o progresso do Haiti desde o terremoto que matou mais de 200 mil pessoas, particularmente nas áreas de reconstrução, criação de empregos e capacitação. Também avaliam o mandato da MINUSTAH, em vigor desde 2004.