Em visita ao Curdistão, chefe do ACNUR pede que mundo não se esqueça de refugiados sírios

Região se tornou abrigo para milhares de iraquianos deslocados e 200 mil refugiados sírios.

Região se tornou abrigo para milhares de iraquianos deslocados e 200 mil refugiados sírios.

Foto: UNTV/reprodução

Foto: UNTV/reprodução

A região do Curdistão, norte do Iraque, se tornou abrigo para milhares de iraquianos deslocados pela crise de violência no país.

Segundo dados da Agência das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), a região também abriga mais de 200 mil refugiados que escaparam da guerra civil na Síria.

Em visita oficial à região, o chefe do ACNUR, António Guterres, fez um apelo para que a comunidade internacional, em meio a diversas crises emergentes, não se esqueça do sofrimento dos refugiados sírios.

Assista nesta reportagem e saiba mais em www.onu.org.br/especial/iraque