Em Viena, Comissão de Narcóticos é encerrada com 11 resoluções sobre drogas ilícitas

Imagem: UNODC

Depois de sete dias de discussão e debate sobre políticas de drogas, a 57ª Sessão da Comissão de Narcóticos (CND) terminou na última sexta-feira (21) com os Estados-membros adotando 11 resoluções.

Dirigindo-se aos Estados-membros participantes em seu discurso de encerramento, o diretor executivo do Escritório da ONU sobre Drogas e Crime (UNODC), Yury Fedotov, disse que ao longo da última semana o mundo se reuniu em Viena para discutir os principais desafios relacionados a políticas sobre drogas.

Ele acrescentou: “A CND nos permitiu fortalecer também as nossas respostas a ameaças como as drogas do Afeganistão e o tráfico e o consumo de drogas na África Ocidental”.

Muitas das resoluções aprovadas pelos governos cobrem questões fundamentais de políticas de drogas, como desenvolvimento alternativo, transtornos causados pelo uso de substâncias, novas substâncias psicoativas, garantia de serviços adequados para usuários que abusam de drogas e de prevenção do uso de drogas baseada em evidências.

Um impulso adicional foi dado ao desenvolvimento alternativo através de uma resolução destinada a incentivar os Estados-membros a compartilhar seus conhecimentos e experiências.

Em um discurso em um evento paralelo sobre desenvolvimento alternativo, realizado no dia 18 de março, Yury Fedotov sublinhou a importância desta área para o UNODC.

“Nós temos que ter em mente que, quando estamos falando sobre desenvolvimento alternativo, estamos falando sobre pequenos agricultores confrontados com pobreza, insegurança alimentar, instabilidade e falta de terra e que, como resultado, não encontram nenhuma outra opção a não ser se envolver com o cultivo de drogas ilícitas”, disse Fedotov.

A 57ª sessão da CND começou em 13 de março com a Revisão de Alto Nível e um acordo sobre uma Declaração Ministerial Conjunta sobre o problema mundial da droga.

No dia 17 de março os participantes voltaram a se reunir para a sessão regular da CND, que terminou na última sexta-feira (21).

Ao longo da semana passada, cerca de 1.300 participantes de 127 Estados-membros da ONU, de organizações intergovernamentais, de órgãos da ONU, da sociedade civil e da mídia participaram da abertura, das sessões plenárias e de inúmeros eventos paralelos.