Em três continentes, ONU mobiliza ação de socorro a mais de 8 milhões de atingidos por inundações

Com agravamento da situação, as Nações Unidas alertaram hoje (28/10) para a falta de recursos financeiros destinados à ajuda humanitária.

El Salvador

Tailândia, Paquistão, Nicarágua e El Salvador contabilizam, juntos, a estimativa de mais de 8 milhões de pessoas impactadas por enchentes. O caso mais grave é o do Paquistão, onde as inundações assolam o país pelo segundo ano consecutivo, deixando cerca de 5 milhões de pessoas sem garantia de acesso à água potável, serviços sanitários, alimentação, abrigo e outros bens essenciais.

Com o agravamento da situação em países de três continentes, a ONU alertou hoje (28/10) para a falta de recursos financeiro destinados à ajuda humanitária. Às vésperas do inverno no Paquistão, por exemplo, o plano de ajuda lançado em setembro sustenta suas atividades com menos de um quarto dos 357 milhões de dólares necessários. Ainda assim, 1,8 milhão de pessoas foram beneficiadas com a entrega de alimentos e cerca de 76% dos que necessitavam de abrigo emergencial foram atendidos. A distribuição de água potável, no entanto, chegou a apenas 35% dos necessitados.

Na Nicarágua, a ONU juntou-se ao governo em um apelo por mais 14,3 milhões de dólares, valor a ser revertido para a assistência nas regiões mais afetadas. De acordo com o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), o recurso irá beneficiar 134 mil pessoas durante os próximos seis meses.

Para este final de semana, a Organização Meteorológica Mundial (OMM) prevê novas tempestades na Tailândia, que já teve 370 pessoas mortas após as piores enchentes das últimas cinco décadas. As Nações Unidas anunciaram a doação de 20 mil mosquiteiros tratados com inseticida, para proteger a população da dengue, malária e outras doenças.