Em Seul, chefe da ONU diz que objetivos globais precisam ser caminho para globalização justa

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O secretário-geral da ONU, António Guterres, enfatizou na quinta-feira (8) a importância do engajamento e do empoderamento para transformar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) em benefícios para todas as pessoas no mundo, e pediu para todos os setores das sociedades se envolvam ativamente nessa empreitada.

Guterres também alertou sobre a crescente desigualdade no mundo todo, e disse que esse sentimento de “ser deixado para trás” mina a confiança das pessoas, comunidades e regiões nos governos, assim como em organizações internacionais como a ONU.

Secretário-geral da ONU fala durante abertura do Fórum Global sobre Engajamento e Empoderamento para o Desenvolvimento Sustentável, realizado na Universidade de Yonsei, em Seul. Foto: ONU/Mark Garten

Secretário-geral da ONU fala durante abertura do Fórum Global sobre Engajamento e Empoderamento para o Desenvolvimento Sustentável, realizado na Universidade de Yonsei, em Seul. Foto: ONU/Mark Garten

O secretário-geral da ONU, António Guterres, enfatizou na quinta-feira (8) a importância do engajamento e do empoderamento para transformar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) em benefícios para todas as pessoas no mundo, e pediu para todos os setores das sociedades se envolvam ativamente nessa empreitada.

Falando na abertura do Fórum Global sobre Engajamento e Empoderamento para o Desenvolvimento Sustentável, realizado na Universidade de Yonsei, em Seul, capital da Coreia do Sul, o secretário-geral da ONU enfatizou que os esforços para implementar a Agenda 2030 precisam “ir além dos esforços diplomáticos e programas de governo”.

A sociedade civil, a academia e o setor privado — todos devem se mobilizar — para encontrar os recursos necessários para atingir tais objetivos e aplicá-los da melhor maneira possível, declarou.

Guterres também alertou sobre a crescente desigualdade no mundo todo, e disse que esse sentimento de “ser deixado para trás” mina a confiança das pessoas, comunidades e regiões nos governos, assim como em organizações internacionais como a ONU.

Ele disse ao público presente, que incluiu o ex-secretário-geral da ONU Ban Ki-moon e o presidente da Assembleia Geral, Miroslav Lajčák, que essa redução da confiança, em última análise, cria crescente instabilidade.

Ao mesmo tempo, importantes desafios como mudanças climáticas, rápido crescimento populacional, urbanização não planejada, grandes deslocamentos de pessoas, insegurança alimentar e escassez de água também contribuem para multiplicar os impactos negativos das ameaças à segurança global.

“Isso significa que precisamos de enormes esforços, engajamento e empoderamento para transformar os ODS na ferramenta para atingirmos uma globalização justa”, disse o chefe da ONU.

Ele também enfatizou que o financiamento é essencial para garantir que haja recursos suficientes para implementar a agenda de desenvolvimento sustentável e, nesse contexto, pediu que a comunidade internacional fortaleça sua luta contra a evasão fiscal, a lavagem de dinheiro e os fluxos ilícitos de capital.

Por exemplo, na África, essas atividades ilícitas mais do que superam o total de recursos destinados à ajuda para o desenvolvimento que chega ao continente, disse Guterres.

Além disso, na implementação dos ODS, ele pediu que todos não apenas respondam aos problemas do passado, mas também aos problemas do futuro, e que todos os atores criem as condições para que essas transformações sejam absorvidas pela sociedade para permitir que as pessoas se adaptem a novos cenários.

Segundo Guterres, é essencial que todos se unam em torno desse discurso para garantir que possamos transformá-lo em novas ferramentas para a melhora da humanidade.

Após o evento, Guterres e sua delegação se dirigiram a PyeongChang, local dos Jogos Olímpicos de Inverno. Ele visitou a Vila Olímpica em Gangneung, onde se reuniu com atletas.


Comente

comentários