Em parceria com SESC, UNFPA entrega 1 mil cestas básicas a refugiados e migrantes em Roraima

Em parceria com o Serviço Social do Comércio (SESC), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) começou a entregar nesta sexta-feira (19) 1 mil cestas básicas e 700 kits de higiene a famílias de pessoas refugiadas e migrantes venezuelanas em Roraima.

O objetivo é ajudar a minimizar o impacto da pandemia de COVID-19 entre esses grupos, que se encontram em situação de vulnerabilidade, além de oferecer produtos que os auxiliem a se proteger da doença, como sabonetes e álcool em gel.

Cestas básicas, kits de higiene e de limpeza são distribuídos a famílias de pessoas refugiadas e migrantes em Boa Vista e Pacaraima (RR). Foto: UNFPA Brasil

Cestas básicas, kits de higiene e de limpeza são distribuídos a famílias de pessoas refugiadas e migrantes em Boa Vista e Pacaraima (RR). Foto: UNFPA Brasil

Em parceria com o Serviço Social do Comércio (SESC), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) começou a entregar nesta sexta-feira (19) 1 mil cestas básicas e 700 kits de higiene a famílias de pessoas refugiadas e migrantes venezuelanas em Roraima.

Os alimentos e artigos de higiene íntima e pessoal serão entregues a comunidades na capital, Boa Vista, e em Pacaraima, na fronteira com a Venezuela. Serão beneficiadas pessoas já apoiadas pelo programa de assistência humanitária do Fundo de População da ONU na região.

O objetivo é ajudar a minimizar o impacto da pandemia de COVID-19 entre esses grupos, que se encontram em situação de vulnerabilidade, além de oferecer produtos que os auxiliem a se proteger da doença, como sabonetes e álcool em gel. Todos os produtos foram adquiridos pelo SESC e serão distribuídos pelo UNFPA.

A entrega faz parte de uma parceria maior entre as duas organizações, firmada no mês passado. O objetivo é desenvolver ações que busquem promover a prevenção da violência baseada em gênero; o acesso à saúde; e o fortalecimento das agendas de população e desenvolvimento, saúde reprodutiva e direitos humanos; especialmente entre meninas, mulheres e jovens.

“O fornecimento de alimentos e produtos que permitam às pessoas sua proteção contra a COVID-19 é uma ação prática de grande importância neste momento, porque ajuda a restaurar a dignidade e diminuir o impacto entre essas comunidades que já estavam em um contexto de emergência. A parceria com o SESC vem em ótima hora”, afirma a representante do UNFPA no Brasil, Astrid Bant.

“Uma das missões do SESC é estimular iniciativas que promovam o bem estar social e a qualidade de vida das pessoas. Neste sentido, contribuir com ações em prol dos migrantes e refugiados é ajudar a criar uma comunidade mais solidária, em prol da sociedade em geral, principalmente no contexto em que estamos vivendo”, destaca Lucia Prado, diretora de Programas Sociais do Departamento Nacional do SESC.

A parceria também resultará em atividades conjuntas com foco na prevenção da COVID-19 e da violência contra a mulher, uma vez que o problema se agravou durante a pandemia.

A primeira ação será o lançamento da campanha “Você não está sozinha” nas redes sociais. O objetivo é propor uma reflexão sobre a importância de não se omitir e denunciar os crimes de violência contra mulheres, principalmente neste momento em que as vítimas têm mais dificuldade para buscar ajuda.