Em dia mundial, Assembleia Geral da ONU é palco da 1ª aula de yoga em sua história

Os meteorologistas não poderiam imaginar que a chuva em Nova Iorque, na quinta-feira (20), causaria, em vez dos transtornos habituais, um marco histórico na sede da ONU. Por causa das intempéries, as comemorações do Dia Internacional da Yoga — 21 de junho — foram transferidas dos jardins do edifício para a Assembleia Geral, que acabou recebendo a primeira aula de yoga em toda a história do célebre salão onde chefes de Estado reúnem-se anualmente.

A yoga é uma prática física, mental e espiritual que tem origem na Índia. O nome da atividade deriva do sânscrito e significa “unir”. A etimologia do termo simboliza a união entre o corpo, a mente e a alma. Em 2016, a yoga foi inscrita na Lista do Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO.

O salão da Assembleia Geral recebeu a primeira aula de yoga da sua história. Foto: ONU

O salão da Assembleia Geral recebeu a primeira aula de yoga da sua história. Foto: ONU

Os meteorologistas não poderiam imaginar que a chuva em Nova Iorque, na quinta-feira (20), causaria, em vez dos transtornos habituais, um marco histórico na sede da ONU. Por causa das intempéries, as comemorações do Dia Internacional da Yoga — 21 de junho — foram transferidas dos jardins do edifício para a Assembleia Geral, que acabou recebendo a primeira aula de yoga em toda a história do célebre salão onde chefes de Estado reúnem-se anualmente.

A yoga é uma prática física, mental e espiritual que tem origem na Índia. O nome da atividade deriva do sânscrito e significa “unir”. A etimologia do termo simboliza a união entre o corpo, a mente e a alma. Atualmente, a yoga é ensinada e realizada de várias maneiras em todo o mundo, crescendo sem parar em popularidade.

Em 2014, reconhecendo o apelo universal da prática, a Assembleia Geral da ONU proclamou o 21 junho como o Dia Internacional da Yoga. Em 2016, a yoga foi inscrita na Lista do Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO, que reconheceu a influência que essa manifestação tinha sobre a sociedade indiana e sua relação com a educação, as artes, a saúde e a medicina.

A UNESCO define a yoga como “uma série de posições, meditação, respiração controlada, cântico de palavras e outras técnicas concebidas para ajudar os indivíduos a construir a autorrealização, apagar qualquer sofrimento que eles possam estar vivendo e possibilitar um estado de liberação”.

Em um tweet para lembar o dia internacional, a agência da ONU afirmou que “a yoga é uma potência transformadora que pode nos dar a força e a visão de que precisamos para (alcançar) sociedades mais justas”.

A comemoração da data mundial para 2019 tem como tema “A Yoga pela Ação Climática”. A proposta é ressaltar como a yoga pode combinar pensamento e ação, incluindo a ação em prol do equilíbrio do meio ambiente e contra as mudanças climáticas.

Na quarta-feira, o prédio da sede da ONU recebeu uma projeção para começar as atividades em celebração à data.

Na quinta-feira, como parte da programação para o dia internacional, a Missão Permanente da Índia na ONU e o Departamento de Comunicação Global das Nações Unidas promoveram a aula “Yoga com Gurus”. Esse tipo de evento já tornou-se costumeiro na sede da ONU nos últimos anos, sendo organizado nos espaços abertos ao redor dos edifícios que formam o complexo das Nações Unidas.

Mas o mau tempo levou o aulão para a Assembleia Geral — que, pela primeira vez, transformou-se num palco de reflexão, meditação, alongamento, cânticos e canalização de energias por meio da yoga. Confira abaixo algumas imagens deste momento histórico: