Em Dia Internacional, ONU lembra que mais de 40 milhões de brasileiros afirmam ter algum tipo de deficiência

Em 2014 o tema do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência é Desenvolvimento Sustentável – a promessa das tecnologias, com o objetivo de refletir sobre como a tecnologia pode melhorar a inclusão desse grupo na sociedade.

Ambulifts garantem mobilidade às pessoas com deficiência nos aeroportos. Plataformas estão à disposição da população nos sete aeroportos estaduais brasileiros. Foto: Edson Lopes Jr/ A2 FOTOGRAFIA/Fotos públicas.

Ambulifts garantem mobilidade às pessoas com deficiência nos aeroportos. Plataformas estão à disposição da população nos sete aeroportos estaduais brasileiros. Foto: Edson Lopes Jr/ A2 FOTOGRAFIA/Fotos públicas.

No dia 3 de dezembro de cada ano, as Nações Unidas marcam o Dia lnternacional das Pessoas com Deficiência, com ações em diversos lugares no planeta. “Desde 1992, é comemorado para dar visibilidade ao tema das pessoas com deficiência. É chamar a atenção para um tema que merece uma atenção especial, para que as pessoas com deficiência tenham a mesma igualdade das pessoas que não têm deficiência”, lembra a oficial nacional do Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat), Rayne Ferretti Moraes.

Em 2014 o tema do Dia Internacional é Desenvolvimento sustentável – a promessa da tecnologia, com o objetivo de refletir sobre como a tecnologia pode melhorar a inclusão desse grupo na sociedade. Para além de mobilidade na cidade, um melhor uso da tecnologia pode permitir uma maior inclusão econômica e social da população, considerando, por exemplo, o trabalho à distância. Como afirma o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em sua mensagem para o Dia, “não podemos poupar esforços para garantir que as políticas, programas, diretrizes e tecnologias do século XXI estejam acessíveis a pessoas com deficiência, e sensíveis às suas perspectivas e experiências”.

Ao afirmar que o objetivo do Programa da ONU é trabalhar em prol das cidades e sua população, Ferretti lembrou que no Brasil, segundo o Censo de 2010 do IBGE, 23,91% da população brasileira declarou ter algum tipo de deficiência – 40 milhões e 600 mil pessoas que vivem, em sua grande maioria, nas cidades. Segundo A Convenção das Nações Unidas sobre Pessoa com Deficiência, essa população tem direito à acessibilidade e à cidade.

Por isso, no ONU-Habitat o tema da construção de cidades planejadas para todas as pessoas encontra-se no topo da agenda. Ao pensar cidades mais integradas, conectadas e inclusivas, pode-se melhorar, por exemplo, a qualidade da mobilidade urbana e a dos espaços públicos a partir do planejamento e, com isso, melhorar a qualidade da vida e da convivência nas cidades.

Saiba mais sobre o trabalho do ONU-Habitat assistindo a entrevista de Ferretti com o repórter Zé Luiz Pacheco da TV Brasil sobre a importância do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência.