Em Dia Internacional, ONU diz que eliminar a corrupção é crucial para o bem-estar futuro

O secretário-geral da ONU alertou que a corrupção atinge principalmente os mais pobres, impede o crescimento econômico inclusivo e rouba serviços essenciais de fundos muito necessários para as sociedades.

Bicicletada marcou o Dia Internacional contra a Corrupção em São Paulo em 2012. Foto: Flickr/ Massao Uehara (Creative Commons)

Bicicletada marcou o Dia Internacional contra a Corrupção em São Paulo em 2012. Foto: Flickr/ Massao Uehara (Creative Commons)

“Eliminar a corrupção e seus impactos nocivos é crucial para o nosso bem-estar futuro”, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em sua mensagem para o Dia Internacional contra a Corrupção, comemorado nesta terça-feira (09).

Ban alertou que a corrupção atinge principalmente os mais pobres, impede o crescimento econômico inclusivo e rouba serviços essenciais de fundos muito necessários para as sociedades.

Para derrubar os “altos muros da corrupção”, o secretário-geral pediu que todos os países ratificassem e implementassem a Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção. E ressaltou que embora as medidas inovadoras deste tratado nas áreas de prevenção, criminalização, cooperação internacional e recuperação de ativos tenham conquistado importantes avanços, ainda “há muito mais a ser feito.”

Para o diretor executivo do UNODC, Yury Fedotov, nenhum país ou região escapa da força da corrupção, que “pode ser vista no desaparecimento de pedaços de florestas, em salas de aulas perdidas, na ausência de hospitais e na falta de construção de estradas.” Além disso, o fenômeno pode estimular, inclusive, a outros crimes prejudiciais como o tráfico ilícito de drogas, de pessoas, de animais e de armas. 

Para marcar o dia internacional, o Escritório da ONU sobre Drogas e Crime (UNODC) e o Programa da ONU para o Desenvolvimento (PNUD) lançaram uma campanha de sensibilização que deve atingir mais de 8 milhões de pessoas em todo o mundo com o tema “Quebre a cadeia da corrupção” que convida a todos para um engajamento individual na luta diária contra a corrupção.