Em dia internacional, ONU destaca papel da migração no crescimento econômico

A migração humana é “um poderoso impulsionador de crescimento econômico, dinamismo e entendimento”, afirmou nesta terça-feira (18) o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em mensagem marcando o Dia Internacional dos Migrantes.

O chefe da ONU explicou que a migração permite que milhões de pessoas busquem novas oportunidades, que beneficiam tanto as comunidades de origem quanto as de destino.

No entanto, ele destacou que “quando regulada de forma deficiente, migração pode intensificar divisões dentro e entre sociedades, expor pessoas a exploração e abusos e enfraquecer a fé no governo”.

Migrantes embarcam em ônibus com destino a Amã, capital da Jordânia. Foto: OIM/Muse Mohammed (arquivo)

Migrantes embarcam em ônibus com destino a Amã, capital da Jordânia. Foto: OIM/Muse Mohammed (arquivo)

A migração humana é “um poderoso impulsionador de crescimento econômico, dinamismo e entendimento”, afirmou nesta terça-feira (18) o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em mensagem marcando o Dia Internacional dos Migrantes.

O chefe da ONU explicou que a migração permite que milhões de pessoas busquem novas oportunidades, que beneficiam tanto as comunidades de origem quanto as de destino.

No entanto, ele destacou que “quando regulada de forma deficiente, a migração pode intensificar divisões dentro e entre sociedades, expor pessoas a exploração e abusos e enfraquecer a fé no governo”.

“Neste mês, o mundo deu um passo pioneiro adiante com a adoção do Pacto Global para Migração Segura, Ordenada e Regular”, disse Guterres, se referindo ao primeiro acordo global da ONU sobre uma abordagem comum à migração internacional.

“Apoiado pela maioria esmagadora dos membros das Nações Unidas, o Pacto irá nos ajudar a responder aos desafios reais da migração, enquanto colhe seus muitos benefícios”, disse o chefe da ONU, chamando o Pacto de “centrado em pessoas e enraizado nos direitos humanos”.

Guterres destacou que o Pacto “aponta o caminho em direção a maiores oportunidades legais para migração e ações mais fortes para combater o tráfico de pessoas”.

“Neste Dia Internacional dos Migrantes, vamos tomar o caminho fornecido pelo Pacto Global: fazer a migração funcionar para todos”, concluiu.

Também em mensagem marcando o Dia Internacional, o diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações (OIM), António Vitorino, destacou pedido para migração segura, regular e digna para todos.

Segundo dados da OIM, quase 3.400 migrantes e refugiados perderam suas vidas em todo o mundo em 2018. A maioria morreu tentando chegar à Europa pelo mar; muitos outros morreram tentando cruzar desertos ou passar por florestas.

“A migração é uma força para a dignidade porque permite que pessoas escolham se salvar, se proteger, se educar ou se libertar. Permite que milhões escolham participação em vez de isolamento, ação em vez de ociosidade, esperança em vez de medo e prosperidade em vez da pobreza”, afirmou.

Em 19 de setembro de 2016, a Assembleia Geral da ONU adotou uma série de compromissos durante sua primeira Cúpula sobre Grandes Movimentos de Refugiados e Migrantes. Estes compromissos reafirmam a importância do regime internacional de proteção e representa um compromisso feito por Estados-membros para fortalecer e aperfeiçoar mecanismos para proteger pessoas em movimento.


Comente

comentários